person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

Clarice

Por que fazes assim Clarice
Por onde andas sem mim Clarice
Por que chove tanto tanto tanto
Sobre este mesmo jardim de Clarice
Clarice me diga uma palavra
Uma palavra qualquer que exista
Lá no rênio do nada, do faz de conta
Conta a mim uma história triste Clarice
Porque  dentro de ti há labirintos
E o clarão da fogueira ilumina a vida
A vida passa tão rápida, depressa
Façamos as malas pro infinito
Infinitamente te espero Clarice
Logo ali onde passa um rio lento
Leio-te, crio-te, vicejo-te no olhar
Olha o meu calmo tormento
São de vento tuas asas morenas
Ensina-me a cantar sonâmbulo
Que durmo e acordo poeta talvez
Do sono despertou princesa
Por que fazes assim Clarice
Por que voas sem mim Clarice
Por que se azula tanto tanto tanto
Sobre este mesmo jardim de Clarice
Pin It
Atualizado em: Sex 22 Set 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222