person_outline



search

Lembranças

As notas da melodia pairavam tristes no ar,

A vida havia abandonado o ambiente,

As pessoas estavam com olhares vagos, desacreditadas do destino,

E tudo parecia deslocado no tempo,

As pétalas das flores caiam de forma lenta e dolorosa ao chão,

A imagem dos santos exibiam feições sofridas, como em resposta ao fúnebre, e ali,

No centro, a grande caixa que guardava o corpo, agora vazio, de um jovem sonhador.

A casa agora estava triste,

Os livros na estante estavam empoeirados,

O violino abandonado,

A poltrona de couro vermelho desocupada,

E a xícara de chá de rosas permanecia ali, solitária, deslocada, exalando o seu aroma doce em um cenário que antes havia servido de inspiração,

E que agora não passa de um museu de lembranças de alguém querido tirado do alcance de nossos braços, do toque de nossa pele, mas jamais do alcance de nossos corações.

Pin It
Atualizado em: Ter 9 Set 2014

Comentários  

#2 RLotus 25-09-2014 10:47
Obrigado pelo carinho amigo
#1 wicos 02-09-2014 20:28
parabéns amigo poeta gostei das tuas lembranças wicos

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222