person_outline



search

ADAGAS EM VOLTA DA MESA

Eu também sou apenas

Um contador de histórias

Ouvindo o Dylan

Nas tardes de insônia

 

O Dylan sempre me trouxe

Uma sensação de liberdade e prisão

Muito grande

Posso estar aqui ou ali

Ou no mesmo lugar sem estar

 

A escola dominical ensinou-me apenas

Que tenho que esquecer o dia anterior

E isso eu sempre soube

Apenas não me desgarro desse dia anterior

 

O dia anterior é minha história

Não adianta eu fingir que não aconteceu

Fazer o mundo esquecer

Que um dia eu fui eu

 

Prefiro gritar a me calar

Soltar minha acidez na rua

Do que entregar minha pele

Minha aridez é crua

Minha áurea é livre

E sua cor é nua

Pin It
Atualizado em: Qui 28 Fev 2013

Comentários  

#8 tuliograciano 09-04-2014 10:05
Magnífico, eu lírico forte e genial.
Favoritos.
#7 PauloJose 17-05-2013 11:44
PARABÉNS LINDA DEMAIS!!!
ABRAÇOS.
#6 PauloJose 23-04-2013 18:45
eu continuo preso nesses grilhôes, talvez quem sabe ainda me libertarei.
parabéns mil estrelas.
#5 Simony 16-04-2013 22:58
Teu poema me leva
a um passado que gostaria
de tirar da minha mente.
Mas ele está vivinho, deixando minha áurea
acorrentada.
Parabéns! Tentarei libertar-me e ser livre novamente.
Simone
#4 PauloJose 19-03-2013 08:30
realmente ,gostei muito!
parabéns.
#3 Marlende 11-03-2013 17:23
Gostei...tanto do poema, como do contexto e também do cantor...é isso ai...Paarabéns !!!
#2 EXTREMOFILO 11-03-2013 14:54
Se estais se referindo ao Bob Dylan, tens um gosto tão apurado quanto tua inspiração. Parabéns.
#1 PITER 08-03-2013 10:23
Nosso passado e vivo em nossa mente; Por isso devemos aceitar tudo com áurea livre...
Parabéns. :D ;-) 8)

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222