person_outline



search

Pré-Destinado

Quando o amor me olha e o encaro

Eu já não acho que perdi o meu vagão

Por onde correm as paisagens do destino

Não há miragens, não existe solidão

É quando toca no peito um milagre

O dom da arte de sentir com o coração

Minhas mãos percorrem o papel com a caneta

Chuva de estrelas debulhadas, é paixão

E então eu sigo galopando entre as letras

Ouço o vento, pronto, agora é canção

Quando o amor me encara e eu o vejo

O véu se rompe, não há mistério só refrão

Que ansioso voa entre as luas e luares

Cada detalhe do universo temos nas mãos

Pois o destino foi selado entre vidas

E as nossas linhas correm juntas à amplidão.

Pin It
Atualizado em: Ter 27 Mar 2012

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222