person_outline



search

Outra vez

Já nem sei dizer,

Se foi um sonho ou fantasia,

As horas incríveis que passei,

No amanhecer daquele dia.

O toque da sua boca,

A avidez das suas mãos;

A embriaguez deveras louca,

Conseguida boca a boca,

Nos fluidos da nossa paixão.

Estou aqui em meu quarto,

Olhando a vidraça chorosa,

Feito gata preguiçosa,

Esperando você voltar.

Na minha imaginação,

Corpo e coração despido,

Adormeço em seus braços

E não quero mais acordar.

Contrariando minha razão,

Sepultando todos os meus nãos,

Numa voluntária insensatez,

Escrevo em negrito as palavras:

Amor, quero você, outra vez.

Pin It
Atualizado em: Qui 29 Jul 2010

Comentários  

#8 AJO 26-10-2010 18:54
E esse amor insesato, esse tempo choroso, esse amor que foi fato, nesse instante sem ato, não se faça doloso. Por isso "outra vez" é mais que querência, é vida. Tá muito lindo... é um poema!
Abraços de Saudade
AJO
#7 rubao 20-08-2010 14:25
Maravilhosamente belo. Abraços.
#6 Nadi 11-08-2010 14:42
Quem já não ficou numa vidraça, esperando, esperando...E quando a chuva desfoca nosssa imaginação...
Bjs estrelas.
#5 rackel 06-08-2010 07:43
Essa insensatez é das boas, Cat. Parabéns.
#4 Catucha 04-08-2010 13:40
Obrigada Tânia.BJks.
#3 Catucha 04-08-2010 13:39
UAU. Obrigada.
+1 #2 Abreu 03-08-2010 14:26
Meus Orixás já estão harmonizados a enviá-lo de volta imediatamente. Esquente o chocolate...
#1 tania_martins 03-08-2010 11:48
Parabéns,Cat. Abraços.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222