person_outline



search

LICANTROPIA

Sendo eu um lobisomem
Não ei de me atrelar
Pois mais cedo ou mais tarde
A lua cheia vai chegar

Quero ser livre e
Sentir meu corpo ao vento
Desfrutar a liberdade
Poder viver cada momento

Bicho ou homem qualquer
Não pode viver enjaulado
No cárcere de um só mulher

Contos de sangue da vida legítima
Na mutação da noite escura
O lobo fareja a próxima vítima.
Pin It
Atualizado em: Qua 26 Mar 2008

Comentários  

#3 ajosan 09-08-2010 17:34
Interessante seu poema; bem feito; valeu.
#2 ajosan 09-08-2010 17:34
Interessante seu poema; bem feito; valeu.
#1 ajosan 09-08-2010 17:34
Interessante seu poema; bem feito; valeu.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222