person_outline



search

Violão

Canto a dor que dilacera o coração
Nas esquinas onde o vento faz a curva
Curvo-me diante da saudade
Rastejo de fome por teu amor
Alimento de ar os pulmões
Soprando nossa canção pra multidão.

Nas cordas do velho amigo
Dedilho minha dor
Curvo a carcaça descalça
Embriagado de cachaça
Grito aos ventos nossa canção
Solidão é tu meu abrigo.
Pin It
Atualizado em: Ter 4 Ago 2009

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222