person_outline



search

PRACINHA

(Muriaé)

As meninas nas janelas
Abanam seus leques faceiros
Atirando olhares de esguelha
Aos rapazes solteiros

Os rapazes passam disfarçando
Olhando para o chão em respeito
À mãe que fica vigiando
Procurando moço direito

O maestro Sandoval, todo engalanado
Arruma a bandinha no coreto
Tia Quilita chama Maria José pro seu lado
Evitando o comentário dos fofoqueiros.

Acaba o pouco repertório da fanfarra
Composta de ordinárias marchinhas
As moças ficam nos bancos da praça
Com seus segredos de normalistas

Mestre Sandoval agradece aos céus
Desarma toda a sua parafernália
Retira-se com seus cacaréus
A farda é só suor e poeirada

Seu Geraldo, da porta da Venda
Acompanhava o rataplã do tambor
Maria, Aparecida e Iracema
Ainda não conhecem o que é amor.

A noite, lentamente e com muita calma
Assenta-se nos bancos da praça vazia.
Menino, aí fora tem fantasma!
Amedronta Dona Olívia.

Sentado no alto da goiabeira
O menino espreita a mula-sem-cabeça
Pin It
Atualizado em: Qui 5 Mar 2009

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222