person_outline



search
  • Causos
  • Postado em

Quem não presta atenção... paga o maior mico no Shopping!

Tudo que é coisa inacreditável acontece comigo. Neste dia o calor  do Rio de Janeiro girava em torno de 40 graus. Fui convidada a visitar o Jardim escola Vale do Sol que fica no município de S. João de Meriti, para fazer contação de histórias para os alunos dos dois turnos. Foi um dia muito agradável, mas cansativo. No retorno à minha casa, com o calor insuportável que fazia, tive a triste idéia de parar num Shopping para deixar em uma livraria alguns exemplares do meu livro. Eu me encontrava um "caco"!
Estacionei o carro fora do shopping, pois achei que assim demoraria menos. Ao retirar os livros de uma bolsa descobri que um tubo de cola de isopor havia estourado dentro dela (creio que isso tenha ocorrido devido à alta temperatura que estava dentro do carro). Fiquei revoltada porque os livros pingavam em cola... Tentei salvar alguns, limpando-os com lenços de papel que trago sempre no porta-luvas do carro, mas eu não poderia ter tido uma idéia pior: os lenços de papel muito finos grudavam nos livros e em minhas mãos. Foi uma tragédia: papel cheio de cola pra tudo que era lado! Não havia um pano ou algo parecido no carro para me ajudar nesta tarefa. Com o nervosismo, não notei que o carro estava totalmente fechado e eu já estava encharcada de suor. Passava a mão pelo rosto ansiosamente (os lenços de papel já haviam terminado).
Liguei o motor do carro para que o ar condicionado me permitisse continuar a OPERAÇÃO SALVA LIVROS, mas o calor não dava trégua. Cinco minutos depois descobri que na pressa só liguei o ventilador e não o ar condicionado. O carro havia se transformado numa verdadeira estufa. Em meio a toda esta confusão, chega um guardador de carros pedindo que eu acertasse o carro um bocadinho! Ao reparar a cena dentro do carro o rapaz não entendeu nada: papel embolado no banco, chão e no painel do carro e livros pra tudo que era canto (cada livro que eu conseguia limpar, eu separava dos outros para que não se grudassem). Tentando puxar assunto o rapaz me sai com essa: "A senhora é vendedora de livros? "A firma" vai te cobrar os prejuízos, né? Olhei pra ele com cara de poucos amigos e seguida ele acrescentou: Nem vou lhe cobrar nada, madame!
Desisti de salvar os livros, mas não desisti de fazer a entrega. Peguei aqueles que não haviam sidos atingidos "pela tragédia". Entrei no Shopping e segui pelo corredor principal querendo chegar depressa ao meu destino... Fui à loja, entreguei os livros. Parecia que todos na loja me olhavam. Estranhei. Enquanto eu caminhava de volta para o carro, um jovem  que estava parado à minha frente acompanhou o meu caminhar com um olhar intrigante. Notei que já havia várias pessoas me olhando - ou seria impressão minha? Não entendi nada, mas sabia que algo devia estar errado. Até onde minha vista alcançava tudo estava certo. De repente passei em frente à uma pilastra recoberta por um espelho e olhei para o meu rosto de relance. Voltei imediatamente para reparar o estado em que ele se encontrava: rímel derretido, delineador esfregado e pequenos pontos de papel decoravam o meu rosto como uma indecifrável arte pós-moderna. NÃO SABIA ONDE ENFIAR A CARA. Não sabia se seguia em frente, se enfiava um saco na cabeça ou se retornava ao banheiro para tentar limpar o meu rosto. AS OPÇÕES ME PARECIAM DESESPERADORAS - quase optei pelo saco na cabeça...
Fim da história: caminhei rapidamente em direção ao carro, entrei nele, engrenei uma primeira e nem olhei pra trás. Fiquei sem retornar lá por uns 3 meses. Vai que alguém me reconhece!!!
É por isso que eu digo: quem não presta atenção... só se mete em confusão!

Guardo até hoje os livros colados que não consegui salvar naquele dia.
Pin It
Atualizado em: Sex 19 Dez 2008

Comentários  

#17 Denise Almeida da Silva 25-05-2010 09:00
É verdade, Seth....

A cena foi muuuuito engraçada. Obrigada pelo comentário
#16 Denise Almeida da Silva 25-05-2010 09:00
É verdade, Seth....

A cena foi muuuuito engraçada. Obrigada pelo comentário
#15 seth 22-01-2010 07:55
imprevistos acontecem,mas que quando a gente vê com os outros,é engraçado.parabéns.
#14 seth 22-01-2010 07:55
imprevistos acontecem,mas que quando a gente vê com os outros,é engraçado.parabéns.
#13 compositor 14-04-2009 06:58
:shock: :confused: :lol: Moça...que coisa incrível, não!? Impressionante é que foi real! Imagino sua vergonha! Ri sim, confesso, mas também fiquei com pena de você! Mas, são imprevistos né!? As vezes, um vacilo e ... mas boa sorte da próxima vez que for ao shopping - vá pra gastar um pouco, ou pra passear! Abraço!
#12 compositor 14-04-2009 06:58
:shock: :confused: :lol: Moça...que coisa incrível, não!? Impressionante é que foi real! Imagino sua vergonha! Ri sim, confesso, mas também fiquei com pena de você! Mas, são imprevistos né!? As vezes, um vacilo e ... mas boa sorte da próxima vez que for ao shopping - vá pra gastar um pouco, ou pra passear! Abraço!
#11 Denise Almeida da Silva 18-01-2009 12:39
:zzz

Obrigada pelo comentário que deixou em meu texto. :P Mas a história é a mais pura verdade sem "tirar nem por"

:-)
#10 Maria Fernandes Shu 14-01-2009 11:50
Parece ficção! Muito bom! Adorei! ;-)
#9 Maria Fernandes Shu 14-01-2009 11:50
Parece ficção! Muito bom! Adorei! ;-)
#8 Claudio 11-12-2008 12:25
Quem na vida nunca pagou um bom mico ?, e só é engraçado depois que passa !!!.
Parabéns pela forma que descreveu o fato, muito bom...

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222