person_outline



search

PESADELO

Noutra noite eu a vi saltar da ponte
E quebrar o pescoço no chão
Eu sabia que ela pularia
Eu não gritei
Eu vi
E me calei
Meu ser parecia satisfeito na queda.
Ela não queria comer
Seu corpo devolvia
Era difícil olhar no espelho
Via mas não enxergava.
As pessoas não notaram
A sua ausência
Pois seu corpo estava ali
Enquanto sua alma saltava de pontes
 E em trilhos de trem
Para parar de se sentir impotente.
Não havia sangue no chão
Havia vômito
Havia um par de pés
Descalços
Suando frio.
Pin It
Atualizado em: Ter 9 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222