person_outline



search

O céu que faz doer

Entre o céu e a terra
Um sonho se realizava
Deixando ferido um coração  
Não conseguia olhar para o céu,  
O céu que roubou sua paixão
Coitada da mulher do astronauta
Chorava só de imaginar
Que ele poderia nunca voltar
O universo o chamou
Ele jamais diria não
Ela amava tanto ele
E ele amava toda aquela imensidão
Ela sabia que esse dia chegaria
Mas viveu anos em negação
Todas as noites ao pé da cama
‘’Por favor, não vai embora não’’
Mas o astronauta não trocaria
O sonho de toda a sua vida
Conhecer todo o mistério do céu
De fato, era sua ideia mais fiel
E partiu deixando a esperança
De que em breve voltaria
Mas de repente o telefone toca
A notícia que ela tanto temia
‘’Explodiu’’
A nave virou pó
Coitada da mulher do astronauta
Seu coração deu um nó
Os anos se passaram
Mas a dor da sua perda não
Todos os dias ela chora
Implorando por sua libertação
Coitada da mulher do astronauta
Que vive a se lamentar
Pois o céu é seu ponto fraco
E ele está em todo lugar
Pin It
Atualizado em: Qua 29 Abr 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222