person_outline



search

Umbral ?

E se...
E se a morte chegasse assim ligeirinho 
Num relance um sufocamento e uma agonia aflita chega
Ah... um abrupto fim
Os olhos sem vida  focando a parede 
Muito abertos olhando a morte
Mas aos olhos alheios só uma parede azul vazia

Por segundos ouvir vozes e talvez um choro
Sei lá de onde viria este choro...
Mas então ver que se esta deitado num campo
Há apenas uma luz que não define se amanhece ou anoitece ali
Não há sol ou lua, só uma claridade vindo(ou indo) por trás dos montes

O céu é azul,  mas escurecido com muitas nuvens passando e passando
Na verdade parece que há um manto de água separando 
Meu mundo e um outro mundo talvez
O de vocês será?
Quem estará no aquário?
Deitado olhando o céu e as nuvens em eterna passagem
Nuvens ora coloridas num tom de bronze às vezes até rosado

Não me lembro de nada nem ninguém
Parece que sempre estive ali
Talvez esperando algo
Mas não sei o que este algo é
Paz, solidão, o caos ou o nada
Uma estrada para o infinito talvez...
Que será que nos acontece na morte? 

O outro lado da meia noite
Pin It
Atualizado em: Qua 13 Mar 2019
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222