person_outline



search

Dunas

Nada pode demonstrar mais a finitude de tudo que as areias
Note como elas são pequenas
Parecem pequenas cenas de uma vida
Momentos congelados
Como os momentos de nossas vidas elas vão se amalgamando e formando dunas

Pois nestas dunas encontrei nossa casa
Nossa antiga casa
Esta vazia 
As janelas estão meio que abertas
E as portas deixam as areias irem invadindo aos poucos
Por fora as paredes estão carcomidas
As manchas do tempo já se fazem sentir
Parecem minhas mãos hoje...

O vento me ilude mudando as dunas de cá pra lá
Aparecem sons do nada
Escuto uma risada
Um cantarolar alegre ecoa  
No espelho quebrado do quarto vejo teu corpo
Ele passa tão rapido como uma estrela cadente

Teu cheiro me envolve e afundo em lembranças
Mas cadê teu corpo morno
Tuas mãos fortes
Teus olhos no céu poente
Tudo se foi...
As estrelas são meu teto agora
E as areias minha cama para poder mergulhar nas lembranças do meu querer por você.
Pin It
Atualizado em: Seg 14 Jan 2019

Comentários  

#1 WhiteWhale 07-07-2018 17:06
Lindo! Parabéns poeta!

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222