person_outline



search

EU COMIGO MESMO

Sozinho em meu quarto buscando definições começo a pensar:

O que me faz parecer normal ou não aos seus olhos?

O que define a minha sanidade?

O que acusa a minha loucura?

Em posse de quais conclusões podem me rotular sem medo de serem incluídos?

Todos os sãos carregam um pouco de loucura,

todos considerados insanos carregam a sanidade em seu inquociente.

A sanidade obedece parâmetros que o deixam sem graça

e o lirismo da loucura segue livre, sem fronteiras

e faz do louco esse sêr tão diferente de você.

Pin It
Atualizado em: Sáb 22 Mar 2014

Comentários  

#10 LucianoRochaRoots 03-05-2015 10:44
Várias verdades, abraço!
#9 rogerio_santana 20-12-2014 00:32
Cara, você é muito bom com as palavras...
#8 azara 13-11-2014 09:11
Parabens!!!!
Abraços.
#7 MARGARETH_DEFENDE 22-10-2014 23:46
ótimo nos lembrar, que a loucura nos deixa saudáveis.
#6 kinzinho 22-07-2014 20:03
Parabéns meu caro poeta, esta é a verdadeira descrição dos seres humanos; muito bom
#5 PauloJose 29-05-2014 19:21
poesias de acontecimento sem
evitar.
parabéns
#4 azara 24-05-2014 12:06
Parabéns!
Abraços.
#3 tania_martins 26-04-2014 13:48
Parabéns!
Abraços.
#2 PauloJose 29-03-2014 17:46
eu também. não dou-me conta
dos momentos de tanta emoção,
depois vem a frustração.
#1 wicos 28-03-2014 21:26
parabéns valeu poeta, de louco todo ser tem um pouco

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222