person_outline



search

Sou

Não me olhem com essas caras de imbecis

Com esses olhos falsos e lábios vacilantes

Não me perguntem de onde eu venho, quem eu sou

 

Eu sou as politicas públicas, o dinheiro mal gasto e a corrupção

Eu sou os esgotos cheio de ratos contaminando a comida, a água e o sangue

Eu sou a mãe adolescente, o pai drogado e a cria condenada, ignorante e ignorada

Eu sou o aborto mental, o culto ao nada, o querer de tudo

Eu sou os olhos vermelhos, o nariz corroído, a felicidade instantânea dessas crianças

Eu sou o cedo de mais, rápido de mais, tarde de mais

Eu sou o investimento de menos, preocupação de menos, trabalho de menos

Eu sou o cego, o surdo, o mudo e burro fabricados por idiotas para atender idiotas

Eu sou o invisível que nada enxerga

Eu sou o número que lhe enche a mesa de dinheiro podre

Eu sou a criança descalça, faminta e cheia de vermes de cuja mão você se afasta

Eu sou a maldade, o individualismo e o olho grande

Eu sou a mentirosa e a mentira, a letra e melodia dessa canção que não para de tocar.

Pin It
Atualizado em: Qua 29 Ago 2012
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222