person_outline



search

Ensino de gramática: a vista de um ponto

Ensaio Acadêmico
Tema: O ensino de Língua Portuguesa no ensino Fundamental deve ter como foco o estudo da gramática?
Muito se tem discutido, recentemente, acerca do ensino de gramática, inclusive no Ensino Fundamental. Sobre essa temática, há uma vasta esteira teórica que divide opiniões e finda num desdobramento dicotômico para a prática sugerida. Entretanto, o que se configura nesse cenário, não é se deve ou não ensinar, mas sim, o como ensinar.
A gramática é o código que organiza a língua, ela existe por causa do falante e não o falante por causa dela. Entende-se disso que o indivíduo deve ser priorizado como sujeito agente, considerando que o “código” está inserido em qualquer gênero textual e pode ser percebido e identificado sem dificuldades. Para Aristóteles, “Todos os homens têm, por natureza, desejo de conhecer” sendo assim, a partir dessa vontade natural e que na maioria das vezes se encontra implícita o aluno poderá ser despertado de maneira atrativa para o aprendizado proposto. Essa abordagem, coaduna com a perspectiva freiriana de que “Ninguém é sujeito da autonomia de ninguém”. Portanto, ensinar é preciso, porém o método adotado é o que fará a grande diferença no resultado final do processo.
Modelos destorcidos, quando praticados, têm vitimado estudantes em relação ao conceito de gramática que é inerente ao ensino de Língua Portuguesa. Segundo Newton “Dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo”, conclui-se disso que o ensino acontecerá, todavia um é autoexcludente do outro. Dito de outra maneira, esse ensino deve acontecer de modo atrativo para que o falante não desenvolva a proeminência que “não sei minha própria língua!”
Constitui-se um oásis querer desassociar a ministração da disciplina de Língua Portuguesa ao do estudo de gramática, pois ambos caminham juntos, logo, priorizar isoladamente o estudo de qualquer um desses dois elementos há uma grande possibilidade de se comprometer o aprendizado. Somado a isso, a prática da utilização de frases ou orações descontextualizadas só distanciam o estudante da realidade pois, a língua é viva.
Em virtude do que foi mencionado, o foco do ensino com base na gramática sempre ocorrerá, mas ressalvado o como, esse será o heroico diferencial. De acordo com Leonardo Boff, “Cada ponto de vista é à vista de um ponto” essa perspectiva evidencia que dependendo do como, os resultados serão bem diferentes. Dessa forma, o ensino de Língua Portuguesa deve sim ser focado na gramática, mas uma gramática que consiga situar o indivíduo no tempo, espaço e como ser social.
Pin It
Atualizado em: Qua 3 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222