person_outline



search

Moscou - 1906

Moscou 1906
Um silêncio inquietante...Uma calma desesperadora.
Lá fora o frio congela as folhas,a neve cai sobre os telhados,dentro deste gélido apartamento  a solidão me abraça.Pela janela do quarto andar observo os transeuntes,apressados em meio a névoa que cobre o final de tarde em Moscou.
O apartamento sombrio reflete o sentimento de abandono que domina minha alma.As sombras produzidas pelas fracas chamas da lareira são como spectros a deslizarem pelas velhas paredes,formando um bailado de figuras horrendas a minha volta.Sombras do meu passado.
Porque toda esta calmaria me assusta?
Porque este silencio me apavora?
Sinto-me impotente,submisso ao meu destino,entregue  já sem forças aos cruéis carrascos de minha consciência.Permaneço sentado em minha poltrona,contemplando o horizonte distante e gelado.Como se o mundo todo estivesse coberto de branco.
Devo estar talvez,esperando alguém,ou alguma coisa.Não sei ao certo,estou confuso.Quem sabe esteja ficando louco,talvez nem encontre-me realmente aqui.Quem sabe isto não passe de um terrível pesadelo.
Mas o que devo fazer para acordar?
A será que ao acordar não estarei aqui,no mesmo local.? 
Pin It
Atualizado em: Sex 27 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222