person_outline



search

COM CERTEZA ELES NÃO ACREDITAM EM NADA DO QUE PREGAM!

“Santidade”, hipocrisia e falta de caráter definem a personalidade de muitos dos que se escondem atrás de uma bíblia!
  Será que a grande maioria dos que dizem ser “povo de deus” e a quase totalidade dos líderes religiosos acreditam de fato em deus, em suas pragas, recompensas, castigos ou em todos os atributos inventados e a ele referidos?
 Claro que não! Se acreditassem em pelo menos 3% do que dizem acreditar a respeito desse ser, de sua fúria e do seu “zelo” pela justiça jamais fariam o que fazem e não usariam a sua “santa palavra” para explorar os incautos, levar vantagens sobre o povo ignorante ou para abusar de quem quer seja de forma alguma.  
  Dizer acreditar em algo e fazer o oposto do que se diz pode ser sinal de descrença, de loucura ou de mau-caratismo! No mundo real, as coisas funcionam de modo diferente, pois toda força ou ação aplicada tem efeito equivalente, duplicado ou reduzido à força que fora aplicada. No mundo das fantasias tudo pode ocorrer de acordo com um roteiro pré-programado pelos editores e equipes de apoio.
  A crença na justiça, santidade, onipresença, onisciência, onipotência e amor incondicional de deus supera o melhor dos roteiros de ficção já elaborados pelos homens, pois é possível trazer para a vida real e viver o antagonismo dessas ideias num mesmo “filme” e ainda assim ser aplaudido como se fosse sinal de inteligência.
   Como em toda obra intelectual, os criadores de tais produções detém os direitos reservados sobre suas obras, podendo inclusive projetar níveis diferente de ações com o objetivo de aumentar suas lucratividades ou envolvimento do personagem com o público, a depender do dos que irão consumir tal obra.
  Com a “obra de deus” não é diferente, e tanto os criadores dos roteiros e personagens, quanto os que irão protagonizar as cenas podem viver de forma permanente os personagens que desejam encarnar dando vida a cada um deles, vivendo o tempo todo entre o real e o imaginário se dar conta disso.
  Como prova que vivem em um eterno conflito dual de realidades, usam deus como arma de ataque, defesa ou como álibi em ocasiões e propósitos específicos podendo inclusive acreditar e não acreditar em seus poderes e atributos de modo simultâneo.
  Na vida real, ninguém em sã consciência pega em um fio de alta tensão sem proteção mediante aviso prévio por meio de sinal visual ou sonoro pois sabe muito bem que será prontamente fulminado.
   Ninguém tão pouco em perfeito equilíbrio emocional toma veneno, pula em queda livre a partir de uma certa altura, se joga na frente de um automóvel pesado ou penetra a si mesmo com objetos contundentes em pontos vulneráveis pois sabe que irá morrer ou se ferir gravemente.
  Esses atos tem efeito imediato, são reais e de fato podem matar ou “punir” instantaneamente o praticamente. A menos que o indivíduo esteja querendo dar cabo a própria vida faria tais coisas e assim mesmo o faria justamente por sabe que funciona!
  O engraçado é que os que se dizem ser povo de deus e tementes a sua palavra mesmo afirmando que deus é real, justo, punitivo e que nada escapa dos seus olhos insistem em matar, estuprar, mentir, roubar, extorquir, e acima de tudo cometer delitos e todo tipo de abuso em nome desse ser mesmo sabendo que a morte e o castigo eternos os aguardam.
   São essas pessoas suicidas ou o que? Isso não te parece estranho? Não seria isso uma prova viva de que eles mesmo não acreditam em nada que pregam? Na verdade os que agem dessa forma no fundo sabem que as qualidades atribuídas ao objeto de culto ou o próprio não passa de uma fantasia coletiva e por isso não serão punidos a menos que essa punição seja dada pelos homens “pecadores”.
   Para justificarem a própria fantasia em manterem viva em mente essa mitologia herdade de outros povos, os únicos atributos não verbalizados e não expostos “biblicamente” desse deus que eles acreditam de fato são a inércia e a conivência.
  A esses atributos eles dão o nome de perdão, graça divina e favor imerecido, ou seja: um passe livre para aprontar infinitamente sabendo que serão isentos de punição só por que creem justamente num ser cujas características foram inventadas com propósitos específicos.
   Fraqueza e manipulação do demônio posso afirmar que esses comportamento não são, pois se fossem, nos países de maioria ateísta esse comportamento seria mais frequente e no entanto é o contrário: onde menos as pessoas terceirizam suas responsabilidades aos deuses, mais responsáveis elas costumam ser e ali, onde direitos e deveres andam lado a lado, “o diabo” não tem vez!
  Na cabeça desse “povo de deus” os “atributos divinos” como justiça, retidão, onisciência, onipresença e onipotência servem apenas para intimidar outras pessoas quando numa tentativa de diálogo pacífico não se tem mais argumentos para emitir ou pode ser usado também para manter os súditos mais obedientes sob capricho das lideranças.
  Afirmar que deus é justo, que cuida do seu povo e que atende todos os que invocam ou seu nome e ao mesmo tempo se deparar com situações diárias de tragédias dentro das próprias “casas de deus” onde tais atributos para nada serviu, é preciso ser muito insano ou ter adaptado a mente para viver duas realidades antagônicas ao mesmo tempo.
   Esse deus imaterial, todo poderoso, cultuado no ocidente cuida tanto do seu povo quanto um ídolo de barro “cuida” de qualquer um que lhe peça alguma coisa!
   Que digam isso os que diariamente por pessoas diversas morrem massacrados, estuprados e violados clamando até o último suspiro pelo nome desse ser que nada faz para os livrar.
   Que digam isso todos os indefesos e vulneráveis que diariamente tem seus corpos ou seus direitos violados justamente por aqueles que usam vestes de santidade e ocupam funções clericais dentro dos “recintos sagrados”.
   Que digam isso todos aqueles que são ludibriados pela ganancia e são levados a investirem até o ultimo centavos em projetos de enriquecimento de vigaristas religiosos achando que estão fazendo alguma coisa para deus. Do alto de sua inercia, o inexistente aprecia e nada poderá fazer a menos que nós mesmo venhamos tomar as dores uns dos outros.
   Nesses casos, a velha frase: “entrega teu caminho ao senhor, confia nele e ele tudo fará” deveria ser substituída para: “entrega teu caminho ao senhor, confie nele e você vai se ferrar”! Ou ainda: “entrega seu caminho ao senhor, confia nele e trouxas tu serás”! E a pior de todas: “entrega teu caminho ao senhor, confie nele e você vai tomar naquele lugar” ...
   Se nós humanos, falhos e “pecadores” não cuidarmos, amarmos e respeitarmos uns aos outros, deus nenhum o fará! Como animais em processo constantes de evolução, para alguns de nós, certos arquétipos sociais mais atrapalham do que ajudam na maioria dos casos.
   O arquétipo de um deus justo e verdadeiro que guarda o seu povo é um deles que serve apenas para provocar inercias, irresponsabilidades, culpas, vitimíssimo, ganancia, soberba e abusos de todos os níveis. .
  Para muitos desses “ungidos do senhor” de caráter duvidoso, não há estratégia maior e mais eficaz de exploração e manipulação que fornecer informações falsas que preencham justamente o nível de ganancia e medo dos que se sujeitam a essa classe, como se eles fossem linhas teofânicas ligadas diretas ao telefone pessoal do chefão do universo.
   Uma cortina de fumaça feita por um ilusionista bem treinado oculta até os mais impuros gestos num dia límpido de verão diante de uma plateia de crédulos. Esse truque eles sabem fazer perfeitamente.
   Não há um ilusionismo maior que dizer: “faça o que eu mando mas não faça o que eu faço”! Ou ainda: “se vivemos de modo antagônico a tudo que cremos não há problema algum, desde que publicamente afirmemos que acreditamos e estamos na verdade e o resto é tudo mentira!
  A maioria das pessoas foram levadas a crer por meio de alguns desses ilusionistas que se auto intitulam “homens de deus” que é por causas dos ateus, dos que não acreditam em deus, que o mundo vive o mal que vive, que deus estar irado com esse planeta justamente por uma minoria que não acredita nele.
  Não deveria ser o contrário? Isso não te parece antagônico? Já que a grande maioria das pessoas acreditam em deus, ele deveria estar muito feliz com todos e derramar bênçãos infinitas sobre todos de igual modo, cumprindo à risca suas funções jurídicas de justiça, onisciência e onipotência.
   Mas não...sua ira se derrama sobre a terra por causa de um punhado de pessoas que não se dobram a contos de fadas! Ahhhh...Vão catar coquinhos! Vão lamber sabão! Até jornalistas renomados falam com frequência esse tipo de absurdos em cadeia nacional e o povo aceita sem questionar!
   Segundo a visão desse mesmo tipo de gente, deus estar ocupado demais vigiando quem faz sexo anal para punir no dia do juízo final. Deve ser por isso que não tem tempo de proteger todos os indefesos que clamam incessantemente por ele. Nem mesmo os “bichinhos de Jacó” foram poupados dos nazistas por acreditar na proteção divina, pois foram exterminados mais de 6 milhões deles em poucos anos, acreditando que ele no último instante seriam salvos como estar escrito nos livros de mitologia do seu povo.
  Se deus realmente existisse, a sua ira não estaria voltada para quem não acredita nele, mas justamente contra quem dizendo crer nele faz justamente o oposto de tudo que pregam a exemplo da grande maioria das lideranças cristãs! Isso sim seria motivo de castigo. Mas sendo um deus justo ele puniria apenas os infratores e não todo um planeta, incluindo animais e plantas que nada tem a ver com o “pecado” do homem!
   Para quem vive em função de monitorar e condenar ateus simplesmente por estes não se dobrarem a divindade alguma, saibam que os maiores ateus do mundo não usam “símbolos satânicos” nem falam mal de deus abertamente. Eles fazem justamente o oposto disso para não criarem suspeitas. Os maiores ateus do mundo usam “vestes de santidade”.
  Eles usam termos caros, batinas, vestes sacerdotais e linguagem que enfeitiçam o público com suas palavras de devoção de modo que o povo não venham a comparar o que prega com o que fazem ou com o estilo de vida sanguessuga e predador que muitos desses líderes adotaram.
   Em casa que não tem dono, marginais, víboras e insetos diversos passam a habitar seus cômodos. Nos recintos sagrados vemos tudo isso, e ninguém nunca viu deus punindo ninguém por isso.
  Em algumas cidades do interior do Nordeste tem o seguinte ditado: “em casa que não tem macho, malandro entra e abusa de todos”! Com base nesse conceito, podemos concluir também que “em igreja que não tem deus, líder religioso estupra, mata, rouba, extorque, manipula e se aproveita do povo”!
   Como em praticamente todo agrupamento religioso acontece pelo menos um desses delitos, podemos concluir que...deus não existe? Que é cego, surdo e mudo? Que é um insensível? Que nenhuma das qualidades a ele atribuídas são reais? Todas as alternativas?
    Como exemplo disso, um dos últimos casos de abusos de grandes proporções registrado aqui no Brasil, atribui-se ao líder religioso João de Deus, o abuso sexual de mais de 330 mulheres e a lista cresce com vários outros crimes diferentes! Outros casos desse tipo de menor repercussão acontecem minuto a minutos em alguns dos mais de 200 mil pontos de cultos espalhados nesse imenso país. E sabe o que deus faz? Justamente o que faz um nadador: NADA! Um guardião desse tipo tem tanta utilidade quanto tem um cachorro morto!
No próximo texto concluiremos esse raciocínio!
AGUARDEM!
Pin It
Atualizado em: Seg 28 Jan 2019

Comentários  

#1 JogonSantos 04-02-2019 13:07
Deus atua em nossa consciência independente dos que utilizam a Bíblia para pregar seu nome e sua palavra, pois ao termos ciência do bem ou mal que praticamos aí já está Sua presença em forma do Espirito Santo. Aquela vozinha que nos diz antes de erramos "isso vai dar merda" e se não obedecemos,
já assumimos as consequências que virão no tempo que pertence a Deus. Quanto aos que se aproveitam de Sua palavra, você tem razão, não passam de enganadores dos ignorantes ou necessitado. Deus não interfere diretamente em nossas escolhas e nem alivia os grandes males da humanidade e esse "porque" a Ele pertence.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222