person_outline



search

A musicalidade no poema. 2a parte.

Se ficarmos na mesmice, seremos os mesmos de sempre. Precisamos discordar, avaliar e debatermos para assim evoluirmos.

Estamos aqui para debatermos e crescermos cada vez mais literariamente. Tudo aquilo que eu disser agora poderá será considerado o óbvio, o contrário, poderá ser considerado cômico.

Poema é algo particular, pois, vem de dentro da alma do autor. É algo único e exclusivo de quem o está escrevendo, imaginando e construindo.

Um poema é fruto da imaginação e da criatividade do autor.

Os poemas geralmente são inspirados em alguém ou á algum fato e por isso eles são feitos para doar, para mostrar, para expor e assim transmitir seu sentimento ao qual você se propôs ao construir a obra. Portanto, divulgue-o, exponha-o.  Coloque isso para fora de você. Desabafe em forma de palavras. E não tenha medo de errar, pois, errando, se aprende.

Para se construir e assim ter uma boa musicalidade no poema é preciso brincar com as palavras. E sinta-se feliz com isso.

Quando você estiver construindo e escrevendo seu poema, leia-o em voz alta para assim você perceber o ritmo e a melodia que você está construindo.  Tente fazer com que seu poema seja uma espécie de jogo com sonoridade e musicalidade. Isso você poderá construir repetindo letras e palavras dentro de seus versos.

As características principais para se criar e construir a musicalidade em um poema são:

- rimas;

- repetições de letras;

- repetições de palavras e

- repetições de versos.

Necessariamente não se precisam ter rimas para assim se ter musicalidade no poema. Podem-se construir excelentes poesias sem a utilização de rimas. Basta somente repetir letras ou palavras. Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira, para citar de exemplos, foram dois grandes poetas que construíram excelentes poemas com uma musicalidade fantástica e sem rimas.

O poema é um texto organizado em versos e por isso ele precisa apresentar uma estética na pagina dando uma beleza ao texto abrilhantando seu desempenho e também em sua forma geométrica ao visualiza-lo. A estética no poema é muito importante também.

Os recursos que você poderá usar para musicar seus versos serão a repetição de sons.  A sonorização no poema facilita sua memorização e enriquece seu conteúdo. Os sons é o segredo da musicalidade no poema.

A maneira mais fácil para se construir poemas com musicalidade, é através da repetição das letras e das palavras e assim, vão se repetindo os sons.

Você irá perceber que o poema se caracterizará pela repetição dos sons e do ritmo dando assim a musicalidade desejada no poema. É possível transformar os sons em palavras e logo em seguida em versos.

Sempre leia o seu poema em voz alta para verificar a musicalidade que as palavras entoam.

Podem-se variar as palavras e o modo de construir as frases, desde que se respeite o mais importante em um poema: os efeitos de ritmo e a sonoridade causada pela repetição das palavras. O objetivo é fazer o leitor viajar em uma fantasia embalada pela musicalidade existente no texto ou no poema.

Um poema não é uma narrativa e sim uma forma melodiosa de expor seus sentimentos e/ou os seus pensamentos, sobre aquele assunto, naquele exato momento da construção da obra. É fundamental que esta obra tenha início, meio e fim.

Para tal, solte sua imaginação e criatividade. Sua imaginação poderá te levar aonde você quiser.

Seja ousado (a).

Escreva sem medo de ser feliz. Abuse das palavras. Solte tudo que tem dentro de você. Escreva com sentimentos expondo e expressando o que você está sentido na hora de escrever. Liberte e libere tudo. Risque e rabisque no papel ou no Word o que você bem quiser

Seja você, sempre.

Escreva aquilo que você bem quiser escrever.  Escreva aquilo que o seu coração mandar.  Deixe sua imaginação fluir naturalmente. Brinque com as palavras respeitando aquilo que você quer transmitir na obra.  Escreva aquilo que você está disposto a expressar sem se preocupar com correção, métrica, estética, musicalidade, rimas, sons, estrofes, etc.

Escreva o que vem em sua mente e depois, com calma, vá corrigindo e modelando seu poema, trocando uma palavra aqui, incluindo outra ali. E por fim, trabalhe seu poema e, depois, como certa calma, construa uma obra prima, sempre se atentando para os sons e a musicalidade nos versos.

Veja como Fernando Brant e Milton Nascimento brincaram com as palavras ao comporem esta letra de musica:

'Nos Bailes da Vida. ´

Milton Nascimento

Autores: Fernando Brant & Milton Nascimento

 

Foi nos bailes da vida ou num bar

Em troca de pão

Que muita gente boa pôs o pé na profissão

De tocar um instrumento e de cantar

Não importando se quem pagou quis ouvir

Foi assim

 

Cantar era buscar o caminho

Que vai dar no sol

Tenho comigo as lembranças do que eu era

Para cantar nada era longe tudo tão bom

Até a estrada de terra na boléia de caminhão

Era assim

 

Com a roupa encharcada e a alma

Repleta de chão

Todo artista tem de ir aonde o povo está

Se for assim, assim será

Cantando me disfarço e não me canso

De viver nem de cantar

 

Percebe-se a musicalidade nos versos onde, em alguns estão rimados e em outros não há rimas entre um verso e outro. Os autores não se preocuparam com as rimas e sim com o conteúdo da obra e o principal: a musicalidade no poema.

Não há como negar que a obra ficou um show! Muito bom!

 

Diante das situações e das opiniões adversas, não posso aqui estabelecer uma regra e nem tão pouco estipular um técnica incisiva para assim se criar a musicalidade no poema. Isso vai de escola para escola e de autor para autor. Cada um constrói o seu mundo e assim terá a felicidade, a realização e o reconhecimento que deseja ao expor seus poemas.

Quero apenas deixar aqui meus sinceros comentários sobre a musicalidade em um poema, pois, assim o enriquecimento da obra tornar-se-á algo natural e automático.

A musicalidade em um poema ao qual venho tentar explicar aqui não é uma regra universal e muito menos local. Mas é muito bom apreciarmos poemas com uma musicalidade expressa em seus versos conferindo assim ao poema uma harmonia de um conjunto de ideias, sentimentos, criatividade, imaginação, emoção, lirismo,estética e talento. Isso encanta qualquer leitor.

 

Fim da 2ª parte.

Pin It
Atualizado em: Dom 6 Jan 2013

Comentários  

#50 jlcece 24-05-2014 13:35
Direto ao ponto!

Perfeito.

Uma abraço

JLuiz
#49 PauloJose 21-02-2013 17:31
ensinamentos, incríveis que soma
e multiplica, para nós.
parabéns.
#48 PauloJose 12-02-2013 11:35
não tenha medo de errar.
parabéns.
estrelei.
#47 PauloJose 20-01-2013 09:40
é como um alimento para viver,
ler seus trabalhos.
"emociona"
parabéns.
favoritos.
#46 Revisora 13-11-2012 00:47
Realmente, a linguagem poética precisa ser construída, lapidada como arte visual do começo ao fim. Parabéns pelo texto.
#45 Exclusiva 24-09-2012 14:36
Excelentes instruções Paulo - Valeu! Meus sinceros parabéns!

Exclusivo
#44 Gilvan 27-06-2012 20:52
Obrigado. Certamente serei melhor escritor depois que li seu sábio e crítico texto.
#43 JogonSantos 25-06-2012 20:03
Paulo, verdadeira aula sobre como escrever um poema, esse teu texto. Não sou poeta nem tenho essa pretensão, mas
mesmo assim te agradeço, e concordo com tua opinião sobre o poema do Milton/Brant , realmente muito bom.
Abs.
#42 PauloJose 17-06-2012 22:42
NUNCA É TARDE PARA APRENDER!!!
ABRAÇOS PAULO.
#41 wicos 28-05-2012 16:16
realmente ,em troca ,ou pelo pão ,mesmo que muitos partiram na estrada , gostei valeu mesmo do amigo wicos

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222