person_outline



search
  • PoEmas
  • Postado em

Despertar

Quem sabe acordar com uma ideia diferente, me vem a mente os grandes clássicos, me vê uma vontade de saber segredos não contatos em língua falada e sim em prosas pelos grandes mestres ,mas caio no ridículo , penso e logo insisto ,permeio vivências em anedotas enquanto busco sabedoria em Machado de Assis ou Drummond .Não desisto fácil ,talvez não seja uma qualidade , inteligência é brincar com o referencial , mutar, mudar ,fazer comédias ou guerras ,há muito tempo buscando embaralhar ,buscando a sorte entre a palavras ,cada letra, cada lábio , cada gosto ou desgosto , um alfabeto completo para uma grande obra ,pouca arte, pouco motivo e muita fome . Já não falo de amores ,eu mal os entendo ,minha Ciência diz ilusão , mas quem define é minha boca , orvalho em lembranças, jogo ao fogo caminhos e vírgulas , nas cinzas talvez encontre sentido ,enquanto o fogo se apaga, enquanto a vida se vai , tanta miséria ou indiferença.Felicidade a palavra do século XXI ,mas este não é um manifesto ,tão pouco revolucionário, existir, coexistir, colaborar, qual sociedade ideal ? esquecer ou não ser lembrado, tão redundante como o próprio carma , tão inevitável e impulsivo.

Pin It
Atualizado em: Sex 28 Maio 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222