person_outline



search
  • PoEmas
  • Postado em

(EN)FIM

acabar-me-ei sozinho
em um quarto
barato,
arrependido,
sonhando com viagens
jamais feitas,
com amores jamais vividos
e com sonhos jamais realizados
encarando o teto
e sentindo as paredes se 
estreitarem na medida em
que me lembro do ontem,
com lágrimas nos olhos e dor
no peito; angustiado e amargo,
sem amigos,
com pulmões exaustos
pelos cigarros,
e o coração como uma
bomba desativada, sem ter 
por quem explodir,
acreditando cada vez menos
na existência de Deus,
e menos ainda no amor,
embora tenha chegado perto
algumas vezes-mas me enganando 
dolorosamente e agora,com
vinte e poucos anos porém
exausto como quem viveu oitenta,
olho para tudo mas
não enxergo sentido algum em nada,
cada vez mais certo de que
não há vitória possível
e que momentos felizes
são, no geral, pequenas pausas
que antecedem a melancolia.
do outro lado da porta
a morte força a entrada
e desiste, mas amanhã ela
retornará, e depois, e depois,
incansavelmente,
até que encontre a porta
destrancada.
é assim, que tudo
acaba, afinal?
Pin It
Atualizado em: Ter 31 Maio 2016

Comentários  

#3 Inquieta 29-11-2016 06:47
Espero que não.
Desejo que não.
#2 JohnFSilva 04-06-2016 03:33
Gratidão pelo elogio, amigo. Obrigado, de coração!
#1 Arnoldo 03-06-2016 07:05
Muito bom amigo poeta. Parabéns.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222