person_outline



search

Amor contido é amor perdido

Bruno é daquele tipo de homem que prefere guardar seus sentimentos do que expor. Ele já teve muitas decepções, e fortes, durante o começo de sua juventude. E agora, com quase 25 anos, deu mais uma chance para o amor, mas infelizmente aconteceu algo que o deixou com mais descrenças com seus sentimentos.
Aos 17 anos, ele se apaixonará por uma garota. Ele tinha sentimentos muito fortes e inexplicáveis. Ele só sabia que ultrapassava as barreiras da amizade e ele, involuntariamente, demonstrará isso a Rafaela, que era a moça mais bonita e mais inteligente de sua turma. Esta última caracteristica era a que mais chamava atenção de Bruno. Ele apreciava estar com pessoas interessantes e com conteúdo.
Ambos passavam horas e horas conversando. Às vezes só, outros momentos em rodas com amigos, às vezes na escolas, nas aulas, na quadra da escola, numa praça perto da escola... eles viviam juntos. O que Bruno sentia por Rafaela era mais que amizade. Mas ele não sabia se ter aqueles sentimentos era certo. Ele preferia se omitir e não contar nada. Guardava para si esse sentimento. Bruno não sabia, mas o sentimento era recíproco.
Para Rafaela, se pudesse escolher um lugar, uma hora, um dia ou a pessoa, ela só queria escolher a pessoa que pudesse estar a seu lado, e seria Bruno. Ela se sentia bem com ele. Sempre procurava estar ao lado dele. E, nos raros momentos que Bruno procurava disfarçar seus sentimentos, era a vez de Rafaela o procurar. E lá estavam mais uma vez, juntos. Sorrindo! Trocando olhares profundos. Ambos com medo de progredir para um romance. O motivo? Medo, talvez. Medo de ser desprezado.
Aconteceu que um dia, aquele que seria o último dia de Rafaela em Teresina. Dali ela iria para São Paulo, onde seus pais escolheram para morar. As próximas horas foram as mais intensas que é impossível descrever aqui. Eles somente não se largaram por nenhum momento. Cada segundo era necessário para sentirem a presença um do outro. E foi nesse momento que Bruno precisa falar.
"Rafaela, tem uma coisa dentro de mim que, desde que te conheci, diz pra mim não te soltar nunca. Cada despedida era triste, mas com a certeza de que no outro dia iria te reencontrar. E era isso que me animava para sempre estar vindo pra escola. Só para estar perto de você. É uma coisa que não consigo explicar. Não sei o porquê, mas me sinto muito bem do teu lado. É como se eu não existisse e que eu desejo somente te fazer se sentir bem". Tinha muita coisa na cabeça de Bruno, mas que ele não sabia como materializar em palavras.
"Eu também te amo, Bruno!", respondeu Rafaela já com lágrimas nos olhos. Ela abraçou ele o mais forte que poderia. Os dois não queriam que aquele momento acabasse. Se Bruno pudesse por um instante ter o poder de congelar o tempo, aquele seria o momento. O garoto tentou segurar as lágrimas, mas não conseguiu. Em sua cabeça já estava consciente: aquele era o último momento dos dois juntos. Depois daquele momento, eles nunca mais se viram pessoalmente. Ele a reconheceu 8 anos depois, mas infelizmente não foi em bom momento.
Continua....
Os nomes dos personagens são fictícios, ou não. Pode ter acontecido comigo, ou quase assim!
Pin It
Atualizado em: Sex 15 Jun 2018

Comentários  

#1 willianjohny05 22-12-2018 14:00
:)

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222