person_outline



search

Linda, Meu Destino, Minha Promessa

Linda, seu nome já dizia tudo, desde o meu primeiro contato com uma foto sua até o momento mais importante da minha vida, aguardado ansiosamente por mim; o nosso primeiro encontro, confirmado antes mesmo do meu nascimento.
Lembro-me que todos os dias, lá estava eu na casa de sua família, em busca de novas fotos, cartas ou qualquer notícia que você pudesse ter enviado. Por algum motivo você não ligava, seus pais diziam que ficaria muito caro pela distância, mas recusavam qualquer ajuda.

As coisas não estavam muito claras pra mim, apesar de muitas explicações, eu sabia que você seria minha, mas me faltava a certeza de que era realmente isso que você queria. Seu pai um simples empregado, com dívidas incalculáveis a quitar com o meu pai, o maior fazendeiro da região, me parece que eram dívidas de jogo, mas somente disseram-me que tudo se tratava apenas de um acordo muito comum na região, a promessa entre duas famílias a respeito do casamento de seus filhos.

Linda, você já era linda com apenas seus nove anos de vida, e brincava na fazenda, exalando seu cheiro suave; tudo aos olhos de meu pai, que aguardava ansiosamente o nascimento de seu primeiro e até então único filho homem. Alguns profetas já haviam confirmado tal informação.

Com isso, o pagamento da dívida foi simplesmente quitado, com a promessa de seu pai de me entregar como esposa a sua filha mais bela, que com certeza com mais uns anos, seria a mulher mais linda da região.

Sua mãe logo se tornou muito minha amiga, seu pai ainda me via como o lobo que iria devorá-la, mas era preciso aturar a minha presença já que eu era o lobo que salvaria a sua vida. Naquela época, as dívidas eram simplesmente esquecidas juntamente com os corpos dos devedores já desprovidos de suas almas.

Apesar de sua filha já praticamente fazer parte da minha família, seus pais pouco se importavam com o conforto que eu gostaria de lhes ter proporcionado desde o início, o conforto que você já possuía com o dinheiro que todos os meses meu pai lhe enviava. Não pude ir ao seu encontro, pois eu era preparado desde o princípio para substituí-lo.

Apaixonado, esse já era o meu estado quando você chegou, com tantos anos já passados, a época do casório enfim já havia chegado. Essa informação você não possuía, você estudava no exterior, e aguardava uma carta lhe informando o momento que deveria retornar. O momento chegou, e eu pude avistá-la pela primeira vez. As lágrimas me venceram, minhas pernas estremeceram, e o coração bateu mais forte. Você não parecia muito contente, talvez assustada, mas ainda assim a mulher linda, a mais linda que eu já havia visto.

Tentei de todas as formas lhe agradar, e você tentava de certa forma também ser agradável comigo, mas me olhava como se eu ainda fosse uma criança de colo. Eu entendia que aquele momento era difícil para nós dois, mas para você era muito mais, já que havia vivido todos esses anos longe dos comentários a nosso respeito, éramos o assunto preferido dos moradores, tanto que na sua chegada boa parte da cidade esperou ansiosamente, juntamente comigo o seu retorno.
Apesar da casa cheia, assim que chegou, você pediu licença para se deitar, deixando todos os presentes inconsoláveis, inclusive eu. Mal eu sabia que meu pai já havia lhe incomodado com seus galanteios.

No dia seguinte, fui correndo até a sua casa, você tomava o seu café da manhã com toda a classe de uma estrangeira, mas também me cumprimentou tão friamente quanto uma. Eu sei que era praticamente impossível, mas seria tão mais fácil já poder recebê-la aos beijos.

Sua mãe recomendou-me levá-la até a cachoeira, a cachoeira que você adorava quando era pequena, fomos então nós dois, conversando, mas falando muito pouco sobre nós. Você me passava uma imagem tão confiante de si mesma que as vezes me atemorizava.

Já na cachoeira você olhava incessantemente para a queda d'água, parecia não prestar atenção em nada do que eu dizia. Até que você não suportou e resolveu me contar tudo o que se passava dentro de você.

Esse é o pior momento a ser relembrado, você me disse que tinha outro, e que foi obrigada a abandoná-lo para que seus pais não corressem qualquer tipo de risco. Você também arriscou o seu pescoço quando me disse isso, mas eu respirei fundo, e tentei me colocar no seu lugar. Pela primeira vez eu vi ameaçada a minha felicidade ao lado da mulher que eu amava. Mas corajosamente eu abri as portas para que você retornasse com a promessa de que seus pais não correriam perigo, jurei que não sabia da tal dívida, e que se soubesse há mais tempo não teria permitido o seu retorno.
Parece que aquelas minhas palavras mexeram com você de alguma forma, enquanto eu movimentava meio mundo devido a minha fúria por todos terem me enganado, você era vista pelos cantos, pensativa.

Até que passados dois dias você me procurou, confirmando que o casamento iria acontecer, não pelo tal acordo, mas por você mesma, por sua vontade. Aquele momento eu nunca mais esqueci, cada detalhe, cada palavra que você pronunciou, eu tenho tudo guardado dentro de mim.

Nos casamos, e me entreguei pela primeira vez a uma mulher, a mulher que eu mesmo escolhi para mim, e que me escolheu, embora sua pureza já houvesse sido retirada, aquele momento foi mágico, inesquecível.

Essa é a minha história, esse é o meu sonho.
Pin It
Atualizado em: Ter 13 Jan 2009

Comentários  

#8 PauloJose 04-09-2011 08:10
NOSSA PARABÉNS QUE INSPIRAÇÂO NOTA 1000.
#7 PauloJose 04-09-2011 08:10
NOSSA PARABÉNS QUE INSPIRAÇÂO NOTA 1000.
#6 jackiebarra 26-05-2010 19:19
Que lindo!!!!
#5 jackiebarra 26-05-2010 19:19
Que lindo!!!!
#4 Celio_Dubanko 05-04-2010 20:11
Parabéns! Um belo texto, agradável de se ler!
#3 Celio_Dubanko 05-04-2010 20:11
Parabéns! Um belo texto, agradável de se ler!
#2 tania_martins 01-04-2010 00:01
Parabéns pelo texto!
#1 tania_martins 01-04-2010 00:01
Parabéns pelo texto!

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222