person_outline



search

Realidade e Emocional

Com o passar dos anos vamos conhecendo experiências de vida, acumulando lições que elas trazem. Um dos primeiros ensinamentos que aprendi em minha trajetória é que quando eu estiver abatido, desestimulado, devo tornar-me necessário para alguém. Quando somos indispensáveis para alguém, tudo na vida assume um novo sentido. Lembrando o que disse o professor Mário Sérgio Cortela quando afirmou que ´´a vida é uma estrada de mão dupla, pois é preciso conhecer a tristeza para saber o que é felicidade, é preciso conhecer o barulho para apreciar o silêncio, é preciso conhecer a ausência para valorizar a presença´´.
Situações atípicas e sentimentos diversos fazem parte do nosso dia a dia e podem mexer com nosso emocional, na maioria das ocasiões por influência de pessoas que estão ao nosso redor. Eventos estes, que provocam em nós reações externas positivas ou negativas, por esta razão é importante que sejamos verdadeiros em nossas atitudes e pensamentos. Muitas vezes escutamos alguém dizer " esta ou aquela pessoa esta fora da realidade ", mas a realidade é o que a maioria considera que seja, não necessariamente a melhor ou mais lógica para nós, mas aquela que mais se adaptou aos desejos da sociedade como um todo. É imprescindível que estejamos preparados para esta realidade seja ela qual for, para isto devemos ter nossas redes de proteção, como em um espetáculo de trapézio onde existe uma rede protetiva, porque por mais habilitados que sejamos para uma determinada tarefa não estamos imunes ao erro. Jamais podemos cair na falsa confiança de achar que se algo fizemos muito bem, não exista a possibilidade de não dar certo. Devemos criar mecanismo reais para salva guardar nossos resultados, e isto jamais será uma fraqueza, mas sim um sinal de inteligência. Jamais devemos nutrir a sensação de que estamos imunes a esta ou aquela situação. No nosso dia a dia criamos nossas redes protetivas, sejam elas virtuais através de contatos que podem sanar nossas dúvidas, seja por processos contínuos que melhoram nosso desempenho. No transcorrer de nossa vida a sociedade nos mostra que não somos ilha, somos arquipélago, vivemos em grupo. Assim sendo, devemos também desenvolver a faculdade de compreender emocionalmente o outro, e chamamos isto de empatia. Quando transmitimos empatia aumentamos a capacidade de ver tudo que está a nossa volta, analisamos as situações sob outra perspectiva. Quando nos colocamos no lugar do outro compartilhamos desejos, vitórias, e entendemos situações de sofrimento do próximo. Mas até mesmo a empatia tem um limite colocado por ela mesmo. E este é o grande desafio do ser humano, pois são diferentes entre si, são distintos e únicos. Eu jamais sentirei a dor de um outro ser humano porque os mecanismos cerebrais e emocionais que conduzem a dor são individuais. Podemos chorar pela dor de um filho, ou lamentar a dor de um amigo, mas nada muda, este sentimento eu não posso compartilhar com ele além do emocional. A verdade é que cada um carrega sua dor, seu próprio sentimento, sua realidade. 
 
 
 
 

 

Pin It
Atualizado em: Seg 25 Abr 2022

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222