person_outline



search

Desequilibrio

Em cima do banquinho a percepção da realidade parecia transcender as paredes do quarto escuro. A visão prejudicada não o impedia de enxergar aquilo que viajava pelo tempo, as vergonhas, as decepções. O passado a ser esquecido, o futuro inexistente. Milhões de sinapses faziam conectar pensamentos e emoções desconexas e tudo invadia a mente sem permissão, entrava sem pedir licença, tomava todo o espaço de forma implacável.
Aquilo tudo vinha à flor da pele, fazia a derme arrepiar. Uma novidade agradável.
Era delicioso.
Aquilo tomava conta do corpo, o transformava em papel solto na ventania.
Era completamente amendrontador.
E esse aquilo o distraiu, ele foi traido pelo equilibrio e o perdeu.
O banquinho de três pernas balançou.
Ainda estava de pé mas ficou sem chão. Tudo aconteceu de uma só vez, muito devagar, no entanto. O medo perdeu a timidez e o foi o primeiro a se mostrar. A vontade de desistir, de correr atrás lhe foi institivo.
Tarde demais.
A raiva não se conteve. Como pode pensar em desistir? Seu único momento de "coragem"!  Ele sentiu a gravidade agir sobre seu corpo.
A tristeza, sempre calma, lhe recobrou os motivos. Se acalme, tudo fará sentido quando acabar.
Então o frenesi! De novo o turbilhão de pensamentos cobriu o pouco espaço que sobrava para pensar. Todas as emoções lutavam entre si, se misturavam, tomavam a frente, se tornavam hegemônicas, eram destronadas, se exilavam, retornavam e tudo parecia repetir incessantemente vez atrás de vez, como um eco eterno de caos emocional. A sua gravata, em um nó estranho, comprimiu seu pescoço.
Aquilo era insuportável... não tinha fim. Como pode ser possivel sentir tanto se sentir sempre lhe foi uma dificuldade?
Completamente insuportável.
Emoções assustam, no final das contas, e todas elas fizeram questão de se apresentar formalmente.
 O alívio veio enfim.
A gravata deu seu abraço final.
Um estanque.
O pescoço fez um barulho nojento.
E nada...
Pin It
Atualizado em: Qui 14 Jun 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222