person_outline



search

Sobre maconha, boeiros entupidos e a tira do Felipe

Agora a pouco uma amiga (Gaby Molko, sim a senhorita foi marcada no texto) me mostrou uma tira de um cartunista e podcaster chamado Felipe. A tirinha de 4x4 fugiu da premissa cômica que rege a maioria dos cartoons que eu acompanho em blogs e foi tão profunda que não só me depertou a sensibilidade sobre o tema que abordou, mas me fez refletir sobre a ação e reação e como estamos sendo tragados pelas consequências de nossas atitudes.

A tira de Felipe fala sobre maconha. Assunto batido? Mas você tem uma opnião formada?

No alto (ou baixo, encare como quiser) dos meus 18 anos conheço muita gente que fuma maconha e acha issocool. Eu não uso maconha, e não acho cool.

Na tira Felipe diz como as drogas no Rio de Janeiro são o combustível principal da violência que aprisiona e amedronta os cariocas. O tráfico financia o império criminoso que contaminou os morros do Rio, ajuda a promover a violência, estimula a corrupção e amedronta cidadãos e visitantes. Uma linha de decadência e horror á qual todos nós estamos sujeitos em um ponto ou em outro.

E todos sabemos disso.

Mas quando o "boyzinho" tem o carro roubado na orla da praia, se escandaliza, sem saber (ou talvez sem querer pensar que) seu baseado tãocool, junto á tantos outros, pagaram a pistola do bandido que o roubou. E mais, seu carrinho 2011 vai virar pó. Cocaína.

É um toma lá dá cá muito infane, não?

O fato é que a tira do Felipe me fez ir mais longe. Pensei em algo que vejo muito em toda época de chuva e que é ainda mais claro.

Chove. Os rios lotados de lixo sobem. A água entra nas casas. Quem não tinha nada, perde tudo.

Agora me diga, caro amigo leitor. Quem será joga esse lixo nos rios? Será que alguém sai de sua casa na zona oeste para encher os córregos da zona leste de lixo? Será que existem uma quadrilha expecializada em fazer transporte de lixo? Ou serão os próprios moradores que abrem as janelas e atiram tudo que não presta para fora.

Não pense que estou culpando SÓ os moradores pelas catástrofes. É claro que falta a boa vontade e a vergonha na cara das prefeituras e de todos os setores governamentais já que moradia, saúde, saneamente e principalmente DIGNIDADE são não só direitos de todo ser humano, como deveres do estado para com seus habitantes, mas também se houvesse um mínimo de educação e consciência, muitas tragédias e perdas poderiam ser evitadas.

Isso me corroe por dentro. Essas duas situações mostram o quanto as pessoas não estão nem ai para as consequências do que fazem. Fumar por que é legal, jogar o lixo pela janela porque é mais fácil. Não conseguem enxergar um palmo além dos próprios narizes e ver como aquilo os afetará no futuro. E se veêm que suas atitudes prejudicam, acham que as únicas vítimas serão eles mesmos.

Vivemos em uma sociedade e infelizmente acho isso cada vez mais deplorável. Meus caros, uma sociedade de individualistas, cabeças ocas e mal educados estará sempre fadada ao fracasso.

O momento agora é de mudança. Ou mudamos nosso comportamento, ou mudamos o tamanho de nossos muros para a água e a violência não entraram e todas outras porcarias que cospimos para cima não cairem em nosas testas.

Pin It
Atualizado em: Sáb 17 Mar 2012
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222