person_outline



search

Redação de um menino de 11 anos

Redação original do meu filho

Acordei nervoso, eu já sabia que aquele era um dia muito especial além de ser dia 07/07/2007 e ser sábado, aquele era o dia da final da Copa Nike de futsal mirim. O time não era exatamente o melhor time do mundo, mas pelo menos alguns jogadores eram bons, eu mais conhecido como Rodriguinho, o Breno, o Gabriel também conhecido como Pato por causa do Alexandre Pato do futebol de grama sub 17, o Ramon e o goleiro que eu me esqueci quem era.Você deve estar pensando: _ "como ele chama o time de ruim e fala que todos são bons?", mas você se esqueceu dos jogadores reservas, o Ramon e o Pato eram reservas, por exemplo.

O jogo era às 16h e já eram 15h. O lugar do jogo não era tão longe assim, mas eu preferi sair de casa às 15h para não chegar atrasado ao jogo. Cheguei lá faltando quarenta minutos para o início do jogo. Quase ninguém estava lá somente o Breno, o Ramon e o nosso técnico, o Fabrício Moreno. Quando faltavam 15 minutos para o jogo começar chegou quase todo mundo, menos o nosso goleiro e um dos jogadores principais, que não era dos melhores jogadores da equipe.

O início da nossa partida já estava atrasado em cinco minutos quando o goleiro finalmente chegou, mas o jogador titular do time não chegou, e nesse momento a mãe do jogador titular telefonou avisando que ele não podia ir porque estava doente. Quase chorei de emoção porque se um dos titulares faltasse um dos reservas iria entrar e assim, pela votação dos jogadores titulares, o meu amigo Pato entrou.

_Priiiiiiii!

Começou a partida, a arquibancada cheia, um confronto entre dois times rivais.

NOTRE DAME X BEBOLA

Era um clássico do futsal mirim!

A bola começou com a gente, pois ganhamos no par ou ímpar. A primeira saída era chutando, ou seja, decidimos que o goleiro ía chutar. Quando o goleiro chutou a bola acertou na barreira e a bola foi exatamente no pé do João, titular do nosso time, daqueles que não jogam muito bem. Eu pensei: _"De todos os quatro jogadores tinha que ser no pé dele que a bola parou?" Automaticamente João chutou a bola com um chute tão descalibrado que quase acertou a torcida. Lateral deles, o outro time. Lateral cobrada, a bola foi para o beque que é como se fosse o zagueiro, da defesa, e ele deu um lançamento lindo para o pivô que é o atacante. É lógico que o pivô chutou, e adivinha, foi gol!

O jogo continuou até que o João foi substituído pelo Ramon. Aí sim o time reagiu, a bola saiu do nosso goleiro e foi para o Breno. Breno tocou para mim que estava passando. Eu toquei para o Pato que estava na cara do gol e quando a gente pensava que ele ía chutar, ele tocou para o Ramon que fez um a um. Foi assim até quase o fim do primeiro tempo quando o Breno fez um gol, dois a um. Estávamos ganhando. Infelizmente o outro time reagiu e fez um gol!!!!!!!! Empate.

Quando já estava acabando o segundo tempo eu estava atacando e estava quase fazendo um gol quando fizeram um carrinho em mim. Falta! A falta era de dois toques. Breno tocou para mim, quando a bola passou pela frente do meu pé rolando eu dei um chute certeiro no ângulo do gol. A partida acabou e foi três a dois. O meu gol foi o decisivo. O nosso time ganhou a Copa Nike! Por isso, esse é o meu momento especial.
Pin It
Atualizado em: Sex 6 Mar 2009

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222