person_outline



search

Gárgulas de sangue - II

Naquele 18 de dezembro, o calor em Salamargo estava insuportável, então Douglas já havia tomado 2 cervejas desde as 16:30 hrs que havia chegado no Bar do Bigode, nome dado devido ao extravagante volume de pelos abaixo do nariz do proprietário do estabelecimento, onde todos quando o viam, já imaginavam como seria possível conviver com uma vassoura colada na cara, tal era o tamanho do bigode. Um bar comum, mas peculiar, pois o “Bigode” gostava muito do “Caipira Futebol Clube” e tinha tudo com o símbolo de seu time de coração. Bandeiras, canecas, mesa, etc, ao ponto do nome do bar ser Caipira Campeão, mas devido ao bigode descomunal, acabou sendo esquecido.
Hermes chegou suado, e com o dedo em riste, pedindo o de sempre para o Bigode. Abraçaram e Douglas puxou o amigo para a mesa e começou a falar.
_ Cara, to “xonado”.
_ Você? Para de onda cara. A mulherada faz fila no quarteirão para ficar contigo.
Era verdade, Douglas era muito assediado por se tratar de um homem bonito, e de fala mansa, as mulheres o adoravam.
_ Então Cara. Esta “mina” surgiu do nada numa corrida, foi puxando papo e já estamos juntos há um mês.
_ Um mês? E só agora tá me contando.
Ela me pediu segredo, acho que ela é casada.
_ Putz, Cara, se enlouqueceu? Tanta mulher atrás de você, e se enrola com uma casada?
_ Pois é, você sabe que não faço isso desde o “Mirtão”.
Hermes solta uma gargalhada e fala.
_ Sei sim, você cortou miúdo na época. Falou rindo.
_ Você ri, porque nunca passou pelo que passei.
_ Verdade. Ser deixado nu, no centro de Salamargo e não poder dizer nada. Cá pra nós, ficou barato.
_ Bom, e como é esta beldade? Qual o nome? O sabe sobre ela?
_ Não muito. Ela não tem filhos, e nunca fala sobre ser casada, desconfio por não querer assumir nosso caso. Ela deve ter muita grana, embora não demonstre.
_ Porque acha isso?
_ Sei lá, o tipo de pele dela, o cheiro, o modo de falar, não condiz com as roupas e a falta de grana que ela afirma ter.
_ Ah, você tá viajando. O que mais tem por ai e gente com panca, sem ter nada.
_ Pode ser, mas desconfio que não é este o caso.
_ Eu também conheci alguém. Foi ontem, ela surgiu também numa corrida, conversamos e antes de deixá-la, nos beijamos, mas ela sim, rica e casada.
_ O sujo falando do mal lavado.
Pin It
Atualizado em: Qui 27 Dez 2018

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222