person_outline



search

Damon e Lilith

Abri um portal negro e o atravessei, ele me levaria direto para o tal bar em que eu iria encontra meu alvo, sem pensar duas vezes entrei no local, o lugar me parecia calmo, embora estivesse tocando uma musica muito alto, se eu não me engano era eletrônica, todos no local eram seres sobrenaturais, não havia nenhum humano, parecia um lugar tipico para sair do radar deles, olhei para todo o bar e logo avistei meu alvo, ele estava do lado sul do bar e eu do lado leste, Damon estava vestido com um terno preto e uma gravata vermelha, em sua mão estava um copo de Whisky, ele estava com um ar de garanhão, respirei fundo e fui colocar meu plano em pratica.
-Olá eu gostaria de uma taça do seu melhor vinho.
O garçom rapidamente pego uma taça e colocou o vinho até a metade do copo e me entrego, depois de pegar o copo fui em direção a pequena pista de dança que havia no local, tomei um gole e comecei a dançar no ritmo da musica eletrônica, como minhas asas estavam amostra as usei para dar um charme a mais em meus movimento, quando eu girava as fazia cobri meu corpo e quando movia os braços elas repetiam os mesmos movimentos, não demoro muito para que eu começa-se a chamar atenção das pessoas, os rapazes ficavam olhando para meus movimentos com os olhos, de certa forma desejando estar ao meu lado, enquanto eu tomava o vinho, sem parar de dançar e sem derramar uma só gota, depois de uns dois minutos dançando, uma mão grande e firme segurou em minha cintura, seu movimento me fez gira e dar de cara com um belo par de olhos dourados, que brilhavam com a luz do ambiente, reconheci aqueles olhos na hora, Damon estava na minha frente, me segurando contra seu corpo musculoso e firme, ele não estava mais com seu copo de Whisky e estava sorrindo pra mim.
Quando ele seguro a mão que estava a taça de vinho, ela logo sumiu, a musica que estava tocando já havia parado e no lugar dela uma musica um pouco mais calma começou a tocar, Damon não perdeu tempo e começou a me conduzir em uma dança, ele não tirava os belos olhos de cima dos meus, era fácil sorri, pois sábia que eu havia fisgado o meu alvo.
Depois de alguns minutos me conduzindo em uma dança sem dizer nada e segurando minha cintura, contra seu corpo e minha mão esquerda de forma firme ele disse em um tom de voz calmo e muito sedutor.
-Posso saber o nome da bela jovem que me deu a honra da mais bela dança?
Dei um sorriso um pouco tímido para ele, impressionantemente ele havia conseguido me deixar um pouco corada, então o respondi com o mesmo tom de voz.
-Me chamo Keila e eu, posso saber o nome do rapaz que me conduziu nessa dança? E que por sinal conduziu muito bem.
Ele soltou minha cintura e sem soltar minha mão me girou e depois me levou de volta para perto de seu corpo, aproximou seu rosto do meu e quase me beijando respondeu de uma forma calorosa.
-Me chamo Damon mas algo me diz que você já sábia disso.
Quando terminei de escutar suas palavras dei dois passos para trás que fez com que ele me solta-se, dei um giro pequeno e levantando a mão direita e com o dedo indicador apontado para ele fiz "vem aqui", usando minha magia consegui faze-lo se aproximar de mim, coloquei as duas mãos sob o peito dele o olhando nos olhos.
-Você também tem cara de que já sábia o meu nome.
Damon apenas deu um sorriso de canto e com a mão esquerda em minha coxa direita na altura das facas, ele subiu a mão até minha cintura e parou ali, com a sua mão direita ele a colocou em meu ombro esquerdo, desceu e subiu, depois pegou minha mão e a beijou voltando a olhar pra mim.
-De fato, eu sei seu nome, Sr. Lilith, por que mentiu pra mim?
Dei de ombro e parei de dançar, fui em direção a uma mesa, ao chegar lá, fiz minhas asas sumirem e me sentei, atrás de mim, Damon me acompanhava, sentou ao meu lado, passou o braço direito dele por cima do meu pescoço e cruzou as pernas. Um garçom chegou perto de nos.
-Boa noite! O que o senhor e a senhorita, iram querer está noite?
Antes que eu o respondesse, vi os olhos de Damon ficarem vermelhos, então ele olhou nos olhos do rapaz e disse.
-Não vamos querer nada, vá fazer o seu trabalho e diga aos outros que não venham aqui, nos dois queremos um pouco de privacidade.
O rapaz estava sendo encantado, Damon usou a hipnose para fazer o rapaz nos deixar a sós, então depois de manda-lo ir embora, os olhos dele, voltaram ao normal.
-Então, oque a famosa Lilith veio fazer aqui?
Ele disse voltando a me olhar, dei um pequeno suspiro e olhei para a pista de dança.
-Vim dançar, aproveitar a noite e passar o tempo. Por quê?
-Acha mesmo que sou amador? Sei que está aqui para caçar, você é igual a mim, Lilith!
Voltei a olha-lo, nos olhos, de forma seria, então disse de forma seria.
-Não, não somos iguais, você mata por diversão e quando é importante e eu mato, quando... É preciso - Travei no final da minha frase, algo nela, não era a verdade pura.
-Você hesitou em falar,algo me diz que a uma meia verdade nisso.
Por alguns instantes, fiquei sem ter oque falar, acho que ele poderia estar certo, eu sentia prazer em causar dor, gostava de ver que uma vida estava em minhas mãos, bastava eu escolher, gostava da adrenalina dos momentos e gostava de ser malvada, de certa forma eu sempre soube disso, ainda olhando nos olhos dele,pude ver que ele não era muito diferente de mim, só que ele a sumia oque queria, eu ficava me escondendo por trás do status de assassina, aquele trabalho tiro o foco do que eu realmente queria e era por isso que ia me aposentar, Damon percebeu que estava certo, então aproximou seus lábios, em meu ouvido e disse baixinho.
Pin It
Atualizado em: Qui 27 Dez 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222