person_outline



search

CAINDO NA PRÓPRIA ARMADILHA

Perdido em meio a dívidas, rolos com mulheres, falcatruas e um monte de problemas financeiros sem vislumbrar uma solução a curto prazo, ele achou por bem inventar umas mentirinhas. Mas a cada dia uma nova, estava ficando difícil. Tinha que ter imaginação o suficiente para não cair em contradição e a mente já estava sobrecarregada com muitos problemas.
A primeira providência tomada para se livrar do incômodo ocorreu durante uma corrida pela orla do Guaíba, onde uma idéia que pareceu a solução para tudo chegou na hora certa: se livrar definitivamente do celular, ou pelo menos, se livrar daquele chip. Mais do que depressa, tirou a pecinha do aparelho e atirou-a nas águas calmas que roçavam a areia perto de seus pés.
Voltou aliviado para casa. Aquele barulhinho incômodo, perturbando o tempo todo, cada hora uma pessoa ligando, havia cessado completamente. Ele tinha intenção de ficar incomunicável por um bom tempo. Entretanto, o acaso conspirou contra. À noite, em casa, tranquilamente recostado no sofá, tomando um vinho, ouviu o telefone fixo tocar. Deu um pulo. Não dava aquele número pra ninguém exatamente pelas razões que eu disse aqui no início.
Sem pensar duas vezes, atendeu. Não reconheceu de imediato a voz da pessoa, mas era mulher e cobrava certos compromissos amorosos assumidos e relegados ao esquecimento.
Precipitadamente, o rapaz foi logo se justificando.
- Ando muito ocupado nos últimos dias. Reuniões, negócios, viagens. Agora mesmo estou em Santa Catarina. Não posso falar muito contigo. Tenho reunião daqui a pouco.
Ouviu-se uma gargalhada do outro lado da linha, o que fê-lo arregalar os olhos. Não entendeu aquilo. Não tinha dito nada de engraçado. A gargalhada continuou ruidosa, perturbadora. Então ele resolveu por fim àquele incômodo, dizendo rispidamente:
- Bah, pode me dizer por que tu ri tanto? Ainda não entendi!
E a guria:
- Vou lhe dar uma informação que acho que tu ainda não sabe. Existe telefone fixo. E estou ligando para um fixo. O teu!
- Quê?
- Tô ligando pra tua casa. Acorda! Descobri o teu número, endereço...
Ele teve vontade de sair correndo, mas se lembrou de que estava todo agasalhado, no 10. andar, com o aquecedor ligado, tomando vinho, fugindo de mulheres, credores e problemas.
Lá fora os termômetros registravam um frio de -3gr.

Pin It
Atualizado em: Dom 4 Jul 2010

Comentários  

#2 Cilas_Medi 05-07-2010 09:28
Dizem que o maior trabalho é justamente com a mentira. Ela cobra demasiado. Hilário. Abraços.
#1 Cerson 05-07-2010 08:46
Parabéns (rsrsrs) - o tiro saiu pela culatra... abraços

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222