person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

A caça e os caçadores

   Foi um pouco demorado na verdade precisou de uma noite inteira de exaustiva caçada, que praticamente se iniciou pela floresta e depois seguiu para um campo aberto ,devido a isso  tantos os caçadores que ocasionalmente eram dois como a própria caça se sentiram bastante exaustos uma vez que de certo modo era uma luta pela sobrevivência.
  Logo quando foi decidido na noite a caça que seria capturada, ambos caçadores saíram com bastante pressa isso porque sabiam que cada minuto perdido em conversa triviais poderia ser determinante para perde a caça. Por isso o ideal foi pegar os melhores equipamentos como lanças ,redes e tudo que pudesse ser útil e parti. A noite prometia ser longa.
  Dando apenas treze passos  os caçadores entraram na floresta, ali a atmosfera mudará completamente não apenas no ambiente em si como também no comportamento das caçadores, ali dentro havia duas regras que eram seguida a risca.Atenção e o silêncio.
  Estas regras eram fundamentais para o bom desempenho daquele empreendimento, uma estava totalmente dependente da outra ,o silêncio que ali era estabelecido, adquiria um valor tão alto que os caçadores não conversavam entre si por palavras mantendo a mímica como língua ,cada gesto feito representava toda a frase assim era a forma de manter a comunicação.
 De olhos atentos ambos seguiam por dentro da floresta ,mantinha uma distância razoável um do outro uma vez que um dos principais lances daquela empresa era o de não permite a caça ter tempo para fugir contudo ambos sabiam que por mais cautelosos que fossem ,sempre surgia um grau de dificuldade para pegar aquele tipo de ser,futuro alimento.
  Os ouvidos dos caçadores era algo que permanecia em constante atenção pois, qualquer ruído por menor que fosse era o suficiente para fazê los mudar de direção uma vez que eles tinham a consciência de que a caça era hábil e por algumas vezes até mesmo sorrateira.
  Enquanto caminhavam pela a floresta ,de repente uma surpresa um dos caçadores acabava de avistar a caça, fazendo um sinal para o seu amigo o caçado avisou ao outro que logo também avistou aquilo que eles estavam a procurar.
  A caça estava agachada olhava para a frente e comia uma fruta, mesmo ali aparentemente despreocupada era visível que a sua atenção ao o que ocorria ao seu redor era total.
  Agora havia um silêncio fúnebre não apenas em um dos que estava ali e sim em todos os três a espera do melhor momento para agir,  o que os caçadores realmente queriam era que a caça baixasse a cabeça ou a guarda para dar início.
   Queriam era que ela baixasse a cabeça e voltasse a sua atenção para um único ponto, se fizesse isso a certeza deles era que o ambiente não ficaria tão visto e assim a caça perderia por algum tempo a noção de espaço, essa seria a melhor oportunidade para agir.
  Não deu para precisa quanto tempo ambos ficaram ali na espera de algum movimento ,uma vez que quando se está caçando cada minuto ganhava duas características bastante peculiares,a primeira sendo precioso o tempo e a segunda a atenção.
  Como o normal de toda espera,  está também chegou ao fim dando para eles a oportunidade de agir contudo não foi da forma como eles imaginava, aliás dificilmente seria uma vez que, o que é planejado nem sempre é certeza de conclusão mas foi de certo modo o suficiente para que a ação desse início.
     O movimento que a caça fez foi o mais simples possível mas sendo o suficiente para que a ação iniciasse ,ela apenas moveu seus olhos para o chão. O tempo para aquilo foi tão rápido que não daria para fazer muito.
  Já de início ambos os caçadores que estavam posicionado por trás das árvores saíram rápidos em direção a caça ,ambos correram na direção do objeto de seu desejo, mas não foi o suficiente pois, a presença deles foi sentida e a caça ergueu os olhos e começou a correr.
   O fato da caça correr ,já dava indícios de que aquilo que ambos estavam se propondo a fazer iria demorar bem mais do que o imaginado e a única alternativa  era dar início a perseguição o tanto quanto fosse necessário para que obtivesse a vitória.
  A caça ia bem a frente correndo tão rápido quanto as suas articulações ia permitindo saltando por certos obstáculos com muita facilidade ora pelos pedaço de madeira soltos ora por galhos de árvores e quando necessário dava saltos surpreendentes usando de movimentos acrobáticos para impulsionar seu corpo com velocidade para frente.
   Quanto aos caçadores estes eram implacáveis ,uma vez que não perdia a chances de lançar objetos que dificultasse sua caça em seus movimentos acrobáticos, uma ou outra vez em poucos segundos tiveram  a chances de derrubar a caça sem vida mas como tudo se passou tão rápido tal chance foi perdida.
    A floresta dava muitas oportunidades para que a caça fosse escapando e assim  mantendo uma distância impedindo os caçadores de aproxima. Havia ali uma diferença entre aqueles dois extremos caçadores e caça e tal extremo era o chamado estado mental, esse era o determinante para qualquer ação que pudesse ser tomada das mais simples as complexas.
   O estado mental da caça já estava passando de seu próprio limite uma vez que sem motivo aparente ia tropeçando em objetos como estivesse sendo empurrado por alguém ,a cada tropeço surgia uma nova oportunidade para que os caçadores tentasse um novo modo para apanhar lá.
   Um novo lance de tentar agarra a presa foi feito e novamente foi infrutífero ,ela agora se afastara um pouco mais correndo e saindo da floresta. Sua decisão para sair da floresta foi mal calculada uma vez que se encontrando  em um campo aberto de grama baixar seria assim um alvo muito fácil de ver e também de pegar.
   Já os caçadores que virão aquela situação abriram um largo sorriso ,sabiam que estavam em vantagem e também que a caçada havia chegado ao fim. Em um campo aberto os obstáculos que surgisse seriam os mínimos possível sendo assim era só uma questão de tempo para obter a vitória.
   A caça ainda tentou retornar para a floresta ,entretanto já era tarde de mais pois acabava de ser pegue  por uma rede que havia sido jogado. Caída no chão já não havia muito o que fazer apenas se entregar e assim foi feito.
     Os caçadores não perderam tempo e logo ao se aproximar deram uma pancada violenta na cabeça da caça ,isso fez com que a mesma desmaiasse.
-Finalmente!Disse o primeiro caçado sorrindo.
-Sim!Disse o segundo caçado amarrando a e erguendo.
-Vamos voltar. Nosso trabalho foi feto com sucesso. Comentou o segundo caçado.
-Sim! Disse o primeiro caçado contente.
   Assim os caçadores pegaram a caça,  e foram voltando para dentro da floresta, era apenas mais um humano que sucumbia em suas mãos e teria o mesmo fim dos demais. Horas depois estava o corpo sem vida preso em um bastão de ferro sendo assado. Enquanto isso a alegria e som da música permanecia no ambiente. Ali havia muitos seres parecidos com os caçadores ,eram criaturas que parecia ser aranhas presas em corpos de raposas.
  Ali eles riam, brincavam e se  divertiam muito isso devido ao sucesso da caçada, quanto ao humano ali espetado sem vida a cima de uma fogueira, já não lhe restava mais nada ,a não ser executar a sua última função,ser alimentos para todos os presentes. 
Pin It
Atualizado em: Sáb 11 Set 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222