person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

A SURDEZ DO JUAREZ

Olá, queridos amigos
Hoje vim pra lhes contar
Uma história diferente
Que é mesmo de arrebentar!

Um certo homem meio surdo
Queria arranjar um emprego.
Se arrumou bonitinho,
Saiu de casa bem cedo.

Em seus sonhos, meus amigos,
Ele muito que queria
Arrumar um bom emprego
Em uma grande padaria.

Ele achava tão gostoso
O cheiro do pão de mel
E foi tentar um emprego
Na padaria do "Seu Manel".

Chegando na padaria
Leu uma placa na frente:
"Preciso de balconista
Educado e inteligente".

"Tá pra mim"! - Pensou o homem,
E ao Seu Manoel perguntou:
-Deixa eu ficar com essa vaga?
E bom português deixou.

Mas aí tem um detalhe
Que escondeu do seu Manoel:
-Se digo que sou meio surdo,
O emprego vai pro "beleléu"!

E começou o trabalho
Limpando logo o balcão,
Fez tudo bem direitinho,
Era um homem de ação!

Chegou então freguês
E parou na sua frente:
Era um homem bem forte
Porém muito sorridente.

E pediu ao balconista
Cem gramas de mortadela
E ele que era bem surdo,
entendeu: "Quero panela".

-Panela aqui, não vendemos.
Falou com educação.
E disse o homem invocado:
-Você está de gozação?

E ele que era mais surdo
Do que a porta de trás
Sempre com educação
Respondeu para o rapaz:

-Ah! Você quer um pão,
Porque não disse mais cedo?
E o rapaz chateado
Falou lhe apontando o dedo:

-Isso já é um deboche,
E eu exijo respeito!
-Ah! Você também quer
Um broche pra por no peito?

-Isso também não vendemos.
Aqui é uma padaria
E o que você está pedindo
É uma bijuteria.

E pensando que o surdo
Fazia provocação,
O rapaz ficou maluco
E lhe deu um safanão.

O homem podia ser surdo
Mas covarde não era não.
E pegou depressa um pudim
Que estava no balcão...

Tacou no pobre rapaz
Que se abaixou se esquivando
E o pudim bateu na cara
De um freguês que ia entrando.

E este novo personagem
Que nada tinha com isso
Achou que era desaforo
E entrou no reboliço...

Voava pra todo lado,
Coisas de todo tipo,
Voou pão, voou manteiga
E até Farinha de trigo!

Voou presunto e queijo
E rosquinhas pra tudo que é lado...
E chegou o seu Manoel,
Que tinha ido ao mercado.
-Ai meu Deus! O que é que houve?
Que zorra! Que gritaria!
Que é o responsável por isto?
Destruíram minha padaria!

Chamou a polícia correndo
Pra acabar com a confusão
A polícia veio logo
E levou-os no camburão.

Pagaram os prejuízos,
Depois de tudo explicado,
A polícia os liberou
E foi cada um pro seu lado.

O homem que era surdo
E se chamava Juarez,
Resolveu comprar depressa
Um aparelho de surdez.

Hoje não trabalha mais
Em nenhuma padaria.
Trabalha, bem satisfeito,
Em uma sapataria.

E assim termina esta história
Acredite quem quiser:
Juarez agora gosta...
De cheirinho de chulé!!!
Pin It
Atualizado em: Sáb 13 Dez 2008

Comentários  

#5 seth 30-12-2009 21:19
muito boa,já existe mal entendido, agora quando a audição não ajuda ai complica né?.parabéns.
#4 seth 30-12-2009 21:19
muito boa,já existe mal entendido, agora quando a audição não ajuda ai complica né?.parabéns.
#3 Denise Almeida da Silva 18-12-2008 10:32
Oi, João! :-)
Outra por dentro? :roll: Não entendi. :zzz

Beijosssssss
#2 João Bravo 17-12-2008 17:13
Você tem outra por dentro.eheheh. é dez.
#1 João Bravo 17-12-2008 17:13
Você tem outra por dentro.eheheh. é dez.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222