person_outline



search

Apagado em tons cinzas

Sigo camuflado em minha camisa verde
A placa escrito vende-se diz mais sobre o que já fui, do que ainda sou
Perdido em pensamentos nessa manhã nublada
Ninguém me vê
E eu sigo enxergando todos
Há quanto tempo estou sentado nessa cadeira ?
Alguém lembrou de mim hoje?
E quando a placa sumir, onde estarei?
Sei que os caminhos que trilhei me trouxeram até aqui
Uma certa esperança ingênua mantem meus ouvidos atentos
Telefone, campainha, carta, buzina
Alguma coisa?
A juventude estúpida e a arrogância finalmente chegaram ao fim
Ao fim porque já não posso mais
Já nem sei do que sentir saudades
Não restou ninguém
O corretor chega às 11h
Como pode ser amargo colher o que se planta
Pin It
Atualizado em: Seg 28 Mar 2022

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222