person_outline



search

BUSCANDO JESUS CRISTO

            23 de março de 2021. De madrugada. Olhei o visor de meu rádio-relógio, colocado no criado ao lado da cabeceira de minha cama. Marcava pouco mais de três horas. Sonolento, mas acordado, passou por minha cabeça que alguém estava sentado a meu lado. Era um homem forte. De túnica branca, com um tecido marrom-escuro, riscado, sobre os ombros. Parecia estar de cabeça baixa e de vez em quando me olhava. Cabelos longos, olhar firme e sereno. Mas como poderia descrever esse homem se tudo estava escuro em meu quarto? Sei lá. Assim imaginava. Não havia ninguém. Mas havia sim. Acho que aquele homem imaginário era Jesus Cristo. Criei em minha imaginação uma fantasia, pensei que poderia conversar com Ele. Falar de mim. De minhas fraquezas... De minhas inseguranças... Das dores e sofrimentos... Minhas e da Humanidade, em tempo de pandemia severa, a COVID-19... Momento em que o medo e a tristeza têm inundado o coração de seus filhos.   Do quanto nós precisávamos dEle... Isso mesmo. Meu desejo era que realmente, em meu quarto, sentado ali na minha cama, estivesse Jesus Cristo.

           Meu esforço se concentrava na crença de que pudesse realmente estar ali aquele Homem simples. De Nazaré! Que estendia as mãos para os mais necessitados, os mais pobres, os doentes. Que curava os enfermos, tendo ressuscitado, em seu tempo, pessoas que já tinham morrido. Que só fez o bem. No entanto, humilhado, foi assassinado cruelmente. Crucificado com crueldade. Inocentemente. Cristo não estava. Mas eu fazia de conta que estava. Acreditando nisso, senti tanta firmeza... Uma alegria incomensurável. Que isso? Jesus Cristo pertinho de mim e eu podendo fazer um pedido a ele. Sim. Parece que daquela figura imaginária emanava um calor divino. Não conversei com ele. Apenas pensava em pedir-Lhe algo. Não o fiz. Aos poucos, embalado por aquela ilusão, acabei pegando no sono novamente.

           Minha vontade, caro leitor, naquele instante, era de levantar-me da cama, acender a luz. Não fiz isso. Preferi continuar pensando que aquela aparição fosse verdadeira. Fiquei feliz, mesmo assim. Quero, portanto, acreditar que Jesus Cristo está presente, quotidianamente, na vida de todos nós, mesmo sem merecermos. É uma verdade irrefutável. Ele mesmo afirmou isso, aqui neste mundo, quando passou pela experiência humana. Veja o que Ele pronunciou, conforme está escrito na Bíblia, em uma passagem do Evangelho de São Mateus:

            “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos.” (Mt 28,20)

Pin It
Atualizado em: Seg 29 Mar 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222