person_outline



search

Amigos depois dos 20

Já pararam pra reparar o quão difícil é fazer amigos depois dos 20 anos? E não venha me dizer alecrim do campo que fazer amigos é fácil, porque eu não me refiro aqueles “amigos” que curtem suas publis nas redes sociais ou aquelas pessoas que você fala uma ou duas vezes, talvez até mais sobre coisas banais, eu falo amigo de verdade mesmo, que quando tá dando tudo errado na sua vida, joga tudo para o alto e vem te acudir, aqueles que você não tem medo de contar até as coisas mais bizarras que acontecem com você, que verdadeiramente te escutam até nos momentos mais difíceis.
   Segundo alguns sociólogos, eu faço parte da chamada geração Z (não, eu não sou uma Menina Super Poderosa, mas se eu fosse, eu seria a Lindinha). Teoricamente os jovens da geração Z são aqueles que nasceram na chamada Era Digital, a tecnologia acompanhou o nosso crescimento e sinceramente nós não conseguimos imaginar um mundo sem ela. Já que ser parte da geração Z não significa que eu seja uma das Meninas Super Poderosas, eu resolvi procurar quais as características dessa geração (Eu estou numa viagem de auto descobrimento, mas isso é papo pra outra hora), a geração Z tem como principais características desapego das fronteiras geográficas, ansiedade extrema, menos relações sociais e necessidade de exposição de opinião. É interessante que uma geração intrinsecamente ligada a tecnologia que permite que eu consiga falar com absolutamente qualquer pessoa do mundo com um pequeno aparelho esteja desenvolvendo menos relações sociais, a pergunta que nos resta é: Por que?
Eu poderia copiar todas as matérias que eu encontrei tentando explicar esse por quê ou eu poderia repetir o que os meus pais dizem, que eu não faço amigos porque eu não saio da merda do celular mas acho que continuaria insatisfeita porque eu não acho que seja algo tão simples assim. O que nos leva a terceira característica da geração Z: ansiedade extrema.
   O dicionário Michaelis  define ansiedade como:
1 Sofrimento físico e psíquico; aflição, agonia, angústia, ânsia, nervosismo.
2 PSICOL Estado emocional frente a um futuro incerto e perigoso no qual um indivíduo se sente impotente e indefeso.
3 FIG Desejo ardente ou veemente; anelo.
4 Sentimento e sensação de intranquilidade, medo ou receio.
   Como uma pessoa que já visitou diversos consultórios de psiquiatria e sabe o nome dos mais diversos remédios para tratamento de TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) e que já teve como melhor amiga uma cartela de ansiolítico eu posso afirmar que a ansiedade é o que me impede de fazer amigos depois dos 20. Sim, eu estou dizendo o que me impede a fazer amigos depois dos 20, o ser humano é muito complexo para que eu tenha a vaidade de dizer que sei o que te impede de fazer amigos, mas se você se sente ansioso só de pensar em iniciar conversas e fazer amigos, talvez você se identifique comigo e se isso acontecer, saiba que pelo menos nesse mundão de quase 8 bilhões de habitantes alguém te entende.
   A época da minha vida que eu achei mais fácil fazer amigos foi a escola, porque era natural estabelecer vínculos afetivos com pessoas que você convive a maior parte do dia, mas depois que eu me formei parece que eu e as outras pessoas do universo estamos em frequências diferentes. Vocês sabiam que existe uma baleia que emite um canto numa frequência mais alta que as baleias comuns? Ela é conhecida como a baleia mais solitária do mundo, sozinha no oceano, sem nunca ser ouvida por outras baleias e eu tenho uma vontade enorme de abraçar essa baleia (por mais que eu provavelmente morresse afogada ou devorada) toda vez que eu leio essa historia, porque eu me sinto como essa baleia. O simples fato de iniciar uma conversa com uma pessoa desconhecida ou alguém que eu não vejo a muito tempo é um esforço absurdo para mim, sempre temo ser mal interpretada ou julgada então eu sempre procuro manter as coisas o mais superficiais possível porque eu sinto medo, puro e irracional medo. Medo de eu abrir os meus sentimentos e pessoas não gostarem de mim, medo delas me acharem entediante ou burra, medo de eu achar que a pessoa é minha amiga e não ser correspondida. Medo. Medo. Medo. Eu poderia enumerar milhares de medos e essa lista se estenderia até o fim dos tempos. Além do medo, não existe um manual de como fazer amigos e como uma pessoa extremamente pragmática eu nunca sei quais são os protocolos nessas situações, por exemplo, quando eu sei que eu me tornei amigo de alguém? Isso é verificado pelo tempo que estamos conversando, pelo quanto ele sabe a meu respeito e eu sobre ele? Ou talvez não tenha a ver com tempo e quantidade mas sim com sentimento? Fazer amigos é navegar em águas desconhecidas e eu nem sei nadar, tenho medo do naufrágio e de ficar perdida.
   Nós nascemos sozinhos e não conseguimos viver sozinhos, nos tornamos amigos de um aparelho eletrônico sem sentimentos, outro dia me peguei conversando com um bot do Telegram dado o nível de distanciamento social que eu sinto das pessoas, acho que os meus pais estavam certos, eu não faço amigos porque não saio da merda do celular, vivendo na minha própria bolha, refém dos medos que existem apenas dentro da minha cabeça, sendo a típica garota da geração Z, com o mundo nas mãos mas completamente perdida.
Pin It
Atualizado em: Dom 10 Maio 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222