person_outline



search
  • Crônicas
  • Postado em

As três marias

Gisele, nossa professora do segundo ano assim nos chamava: as três marias. Apesar de não sermos marias éramos até que parecidas com a constelação. 
Três amigas, inseparáveis, de almas cintilantes e de uma criatividade além da atmosfera. 
A primeira era a mente idealista do grupo, ela tinha as mais loucas ideias. Eu era a mãe chata, por causa do meu instinto responsável e protetor que sempre barrava as brincadeiras mais insanas.  A terceira era a cola, a superbonder que nos mantinha juntas.
Mas a vida não é um conto de fadas e já era de se esperar que em algum momento as estrelas fossem se separar para montar suas próprias constelações. 
Mas não veja isso negativamente, é bom ver que cada uma está seguindo seu caminho e tomando decisões para si mesma. 
E isso não quer dizer que não somos mais as três marias, ainda somos e sempre seremos. Mas agora somos três constelações inteiras que se completam e não mais apenas três estrelinhas numa única constelação.
Mas não posso mentir, as vezes sinto falta das tardes na piscina, das brincadeiras bobas e das risadas incontroláveis. Faz falta chegar em casa e o ouvir o telefone tocando. A voz de uma garotinha soava:
-Mari, tem lição pra amanhã? 
Pin It
Atualizado em: Qui 23 Ago 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222