person_outline



search

Restrições

Zimi e Mila Cox estavam cumprindo o isolamento social sem estarem presos numa bolha e concordavam que precisavam se focar agora numa tentativa de renovação das músicas de protesto pois sabiam que Gonzaguinha e Geraldo Vandré jamais surtiriam qualquer efeito tanto para manifestar um desejo de mudança como para agir sobre a mentalidade dos políticos para quem uma rodinha de violão com estudantes cantando essas músicas era motivo de chacota além do fato de essas músicas serem inevitavelmente associadas a pessoas que buscam mudança através do voto e se havia uma mensagem política a ser passada por Zimi e Cox através do projeto musical Crop Circles é a de que as urnas devem ser boicotadas pois eleição após eleição para além de um governo bisonho que é eleito há uma oposição que preenche todos os requisitos para também não estar no poder e esse era o mote para a criação de mais duas músicas que constituiriam o novo single da banda que a princípio sairia apenas de forma digital até que pudessem prensar em vinil quando do fim da quarentena que para eles poderia durar bem mais caso o desfecho não seja fatal para a humanidade pois naturalmente a posteridade é desconhecida mas ali no rancho sem nome podiam viver com fartura a um custo bem mais baixo do que na cidade e sairiam só para tocar nos coretos das cidades do interior reunindo um público jovem capaz de lotar duas salas de aula e isso já significava muito apesar do sonho de Cox ser gravar um disco ao vivo num Budokan lotado mas para cada vez que saíam para uma gig interiorana era preciso recrutar um guitarrista e aqueles que gostavam nem sempre estavam disponíveis pois haviam compromissos com empregos e faculdades ou então eram caras arrogantes que falavam sobre si mesmos na terceira pessoa só porque fizeram parte de bandas que tocaram no rádio e tanto Zimi quanto Cox gostavam do formato de ‘duo’ pelo menos para atividades em estúdio onde ela que era baixista também tocava guitarra e agora para eles havia tempo e assunto pois sabiam que em São Paulo a estátua do Borba Gato por alguma razão mais do que bizarra ainda estava lá assim como o ‘deixa que eu empurro’ do Ibirapuera e outros monumentos ao redor do mundo que homenageiam assassinos que jamais deveriam ter sido reconhecidos como heróis e que devem ter suas histórias contadas tal qual o ocorrido.

Pin It
Atualizado em: Sáb 13 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222