person_outline



search

Saga

Zimi conheceu Tia Lola Cox em 91 num show do Mighty Lemon Drops no Projeto SP e ambos vestiam camisetas do Echo and the Bunnymen com estampas diferentes e descobriram ser vizinhos e surpreenderam um ao outro porque ambos bebiam pra valer e na manhã seguinte ainda tomavam hi-fi e comiam pão de queijo no 7-Eleven e Mila Cox que agora tem dezenove anos e cinquenta quilos nem havia nascido nessa época mas ouviu essa história mil vezes e ironicamente diz que esse foi o dia do ápice da alegria da comunidade indie na cidade e eles falavam para ela que não existia celular na época e nem internet e que o rolê era combinado com certa antecedência e para quem saía e as relações pareciam mais humanas embora Zimi também salientasse que havia uma mítica exagerada sobre a época embora a música fosse realmente boa mas a década que se seguiu foi estranha para Zimi e Lola porque sentiam que a maioria das pessoas ao seu redor defendiam o sistema porque pareciam não estar preparadas para despertar e se naquela época as coisas pudessem ser filmadas com a mesma facilidade da época de pandemia talvez houvesse tempo para chegarmos com o mínimo de decência ao século 21 mas agora em quarentena com Mila Cox no rancho sem nome ele percebe que conseguiu o que sempre desejou em sua vida justamente num momento em que a humanidade sofria com as incertezas de forma semelhante à que ele sentia na juventude de maneira individual quando ainda não se sentia pleno em ser um outsider mesmo que isso fosse louvável num mundo perverso e olhando para o passado percebe agora que tudo havia valido a pena pois o mundo pausou e se viu obrigado a mudar para algo mais próximo do que ele idealizava dentro de possibilidades chamadas de utópicas pelo mesmo senso comum que agora vê seus ideais ruírem como um castelo de areia chutado por um moleque matreiro e enquanto ouvia uma fita dos Silvershine Tubs encartada de caneta e sulfite pensou em como estariam esses seus amigos que décadas antes compartilhavam de seus ideais e Zimi também lembrava dos políticos escrotos que talvez nunca mais frequentem suas piscinas porque pertencem ao grupo de risco extremo e olham para seus passados vergonhosos sem ter do que se orgulharem pois estão sendo alcançados pela verdadeira justiça que requer tempo e paciência e convicção de que riqueza não é apenas dinheiro pois mesmo sendo um fodido em questões financeiras via em Cox uma insatisfação que não era suprida pelo fato dela ter costas quentes e contar com o vigor da juventude para buscar o que deseja e agora que foi chamado por ela para abrir um vidro de azeitonas ele sabia que ela faria uma magnifica torta de palmito feita com o amor que falta na queridagem de plástico que permeia a programação matutina da TV aberta e que alimenta de burrice uma gente que insiste em querer ser o que não é e que ainda confunde a reação do oprimido com a violência do opressor enquanto eles ali no rancho tinham tempo de se prepararem para a nova normalidade vindoura livre de velhas amarras desumanizantes e eles sabiam que qualquer publicidade tem que ser menor do que a obra a ser divulgada.

Pin It
Atualizado em: Qui 4 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222