person_outline



search

Repúdio

Zimi estava em segurança e sua saúde parecia melhorar a cada dia pois no rancho sem nome muitas vezes era a natureza quem falava mais alto quanto aos hábitos humanos e então lembrou do tempo em que na escola passava de ano no terceiro bimestre para passar o resto do tempo cabulando aula no Ibirapuera sem perspectivas e pensando que passaria sua vida vagando a esmo mas acordou e alertou Mila Cox para a importância de aproveitar a ausência de shows para remanejar a logística dos vindouros shows no interior para que ele pudesse estar forte o suficiente para aguentar saudavelmente as gigs pois sabia que ela no vigor da juventude nunca teria problemas mas ele era mais velho e bebia e fumava demais e agora que estava mantendo seus vícios sob controle queria voltar para os coretos das praças do interior para ficar louco apenas depois dos shows e já dentro da Variant laranja dirigida por Sara Cox a caminho da próxima paradda e ela havia mandado mensagem de São Paulo dizendo que a qualidade musical dos vizinhos que cantam na janela é bastante sofrível e que já era tempo de pensar em fazer um show dos Crop Circles ali com versões mais palatáveis no começo e condensando a atmosfera pouco a pouco mas essa parte da ideia não agradava à dupla que quer fazer bem feito desde a primeira nota e por isso ainda não voltariam e também porque ainda não sentiam que o colapso social tinha atingido o pico e as pessoas daquela vizinhança ainda não estavam preparadas pois conhecia muito bem aquela classe média desinteressada por arte e conduzida pelo pior do mainstream e ela nasceu naquele meio mas seu primeiro disco foi um compacto dos Los Shakers dado por sua avó que era uruguaia e jamais cogitou viver no Brasil mesmo com os apelos da neta e por causa desse disco Cox teve desde pequena simpatia pelo formato de sete polegadas que praticamente sumiu do mercado fonográfico brasileiro a partir de 83 e agora para eles é conveniente pois fazendo apenas duas músicas poderiam sintetizar suas impressões sobre as mudanças que a peste está impondo e sabendo que falar mal do governo é necessário mas também é como bater em cachorro morto e era preciso não soar apenas panfletário mas com substância atemporal e fazer isso ao mesmo tempo que as autoridades tentam debilmente remediar a crise de um mundo que já estava doente há muito tempo.

Pin It
Atualizado em: Dom 24 Maio 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222