person_outline



search

PORTAS DO PASSADO!

A visão do que se esconde nas profundezas do passado.
 Ela acreditava que era uma simples mulher da cidade, até começar a procurar onde não devia...

DESCOBRINDO HORIZONTE  CAPÍTULO 01
Luna observava a cidade onde cresceu e viveu com aperto no coração, mais para ela era tempo de mudança e novas lembranças...
Como durante seus 25 anos havia crescido ali, ela sabia que não seria fácil se desligar tão facilmente... Com grande coragem colocou as malas nas costas, as jogou no porta malas, e pelo retrovisor deu adeus a sua cidade natal.
Após dirigir por duas horas Luna à vista novas formas e uma placa dizendo Bem Vindo a SeulCity, como era noite não conseguia admirar a cidade, mas vi que era um lugar com hábitos noturnos já que havia muito movimento na ruas, crianças brincando, casais namorando velhos trocando histórias, mas como a viagem havia sido longa e cansativa resolvi ir para a nova casa.
Não era uma casa cheia de charme mais tinha um certo aconchego, uma varanda na frente, cômodos grandes e uma escada para o segundo andar onde seria meu futuro quarto. Aproveitei a desculpa de não ter nada para comer e resolvi sair para uma caminhada noturna, a cidade era bonita e calma até demais, fui a lanchonete pedi um hambúrguer e uma Coca-Cola, senti vários olhares em minha direção, talvez seja por que eu era novata, mais estranhamente senti um olhar diferente e assustador pelas costas.
Quando virei me dei de cara com um homem realmente assustador, mas assustadoramente lindo, era alto com longas pernas torneadas, ombros largos, mas o rosto era o que mais me chamava atenção, um olhar negro levemente puxado, sobrancelhas arqueadas e uma boca que apesar de bonita não expressava nenhuma emoção. Envergonhada pela sua beleza desviei o olhar e sai da lanchonete, mais a imagem daquele cavaleiro negro não saiu da minha cabeça a noite toda.
Irritantemente o despertador me acordou, pulei da cama já vestindo a roupa e correndo para o banheiro, era hora de procurar um emprego novo numa nova cidade, tomei o café apressadamente e fui em direção ao centro da cidade, onde ficava o Hospital Central de Seul, entrei timidamente e deixei meu currículo no balcão, observei ao redor, pessoas sendo atendidas por todos os lados, então pensei comigo: " Como seria maravilhoso trabalhar neste Hospital e poder ver todos os dias pessoas entrando com olhares tristes, e saindo restabelecidas".
Sem emprego e sem nada para fazer fui dar uma volta pela praia, o azul do mar era lindo e confortável, de longe avistei alguém sentado na areia, pelas formas corporais consegui distinguir que era um homem, mas por um leve segundo tive um dejavu, à medida que fui diminuindo o espaço entre nós descobri o por que...era o Cavaleiro Negro, havia apelidado assim já que na primeira noite ele estava todo de preto, mas hoje havia algo diferente, seu olhar não era mais agressivo e sim sereno e calmo como o mar a nossa frente, mas as sobrancelhas continuavam as mesmas numa posição sexy e misteriosa.
Ao me avistar ele levantou caminhou em minha direção, ficou parado na minha frente, fiquei admirando aquela beleza misteriosa, como eu era baixa ele se inclinou na minha frente e olhou nos meus olhos e disse com uma voz pausada e sedutora:
-Bem vinda a cidade.
Ele disse isso e como uma sombra me deu as costas e foi embora.
Por trinta segundos fiquei paralisada de tensão e excitação.
Em pé e olhando para o mar só pensei: "Que homem é esse?!?!"
Pin It
Atualizado em: Sáb 9 Maio 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222