person_outline



search

Norman

- Relatório Sazonal de Visitas do Sítio 013 - 
- Sessão 12 para Agência de Inteligência
- Acervo de Documentação Geral  
- Dia 10/08/2022
O objeto anômalo conhecido como “Norman Herman” pode ser descrito como um homem, de porte atlético, caucasiano, tendo idade de 87 (oitenta e sete) anos e aspecto saudável; testes genéticos e clínicos não detectaram anormalidades. O sujeito “Norman” reside em [DADOS CONFIDENCIAIS] e possui laços discretos com a comunidade local, não possui filhos e apenas uma ex-esposa já falecida. Os pais e possíveis parentes consanguíneos de “Norman” são inexistentes ao que se pôde apurar até o momento. Não foi possível apurar a data de nascimento exata do indivíduo; A precisão de outros dados documentais federais ou estaduais aponta que todos os documentos de “Norman” foram obtidos aos 11 (onze) anos de idade sob circunstâncias ainda não esclarecidas.
“Norman” foi descoberto pela Sessão 12 depois que agentes adormecidos do Comitê alocados no departamento de publicidade da prefeitura municipal de [DADOS CONFIDENCIAIS] interceptaram ligações à respeito de eventos bizarros ligados a residência de “Norman” e seus arredores. Em uma pesquisa conduzida por Allana Verkosovich e Lilian Dornick foi descoberto que diversas ligações já haviam sido feitas ao longo de dez anos quanto a atividade anômala na residência e arredores; propositalmente foram mantidas [DADOS CONFIDENCIAIS] no acervo de registros da polícia local enquanto foram expurgadas [DADOS CONFIDENCIAIS] pelos agentes a comando de Lillan Dornick.
Os agentes adormecidos não são tidos como perigosos ou potencialmente desviantes; ordens quanto a terminação foram desnecessárias. Uma campanha de desinformação foi desencadeada e está sob comando da agente Virgínia Majors.
A natureza dos fenômenos descritos pela maioria das ligações analisadas diz respeito a avistamentos e distúrbios da ordem por meio de emissão de sons altos com duração de 1 (uma) e 3 (três) horas durante a madrugada ou tarde da noite. Por razões de segurança, “Norman” decidiu por se mudar do subúrbio em que morava antes para uma zona rural afastada da cidade, tendo feito isso pouco depois de entrar em contato com agentes do Comitê. A residência da anomalia, [DADOS CONFIDENCIAIS] fica em uma região propícia a serem conduzidas entrevistas com o indivíduo e o mesmo não apresenta resistência aos agentes da Sessão e nem propostas de futuras colaborações e pesquisas. 
A maioria das pessoas expostas à Norman reportaram encontros com entes queridos, parentes e amigos já falecidos em encontros similares aos reportados no Adendo 002. Norman nega que desencadeie os avistamentos propositalmente e, por enquanto, todos os testes acusam que a anomalia esteja sendo verídica quanto a seu desconhecimento do que causa a aparição de poltergeists apesar de saber que tem participação nelas.
Adendo 001
Entrevista conduzida por Lillian Dornick com “Norman” em 05/04/2020
Lillian - “Meu nome é Lillian Dornick, sou enviada pela Sessão 12 para conduzir uma entrevista inicial com o sujeito de interesse. Essa entrevista tem propósitos puramente documentais para o acervo de Documentação Geral. Você concorda com isso?”Noman - “Sim.”Lillian - “Qual o seu nome?”Norman - “Norman Amadeus Herman.”Lillian - “De onde é?”Norman - “Um antigo país chamado Tauriel.”Lilian - “Não há registro desse país.”Norman - “Não aqui.”Lillian - “Como assim?”Norman - “Há muito tempo...eu conheci uma pessoa...ela dizia ser do mesmo lugar que eu, um lugar que há muitos anos eu não ouvia falar, durante muito tempo até mesmo pensei que não se passava de um sonho mas ela...ela me mostrou a verdade. Tauriel, um lindo lugar com muitas áreas verdes, cidades planejadas com imensas obras arquitetônicas de níveis faraônicos. Tauriel...onde meus pais estão”Lillian - “Parece bonito...onde está essa pessoa?”Norman - “Embaixo da terra…”Lillian - “Ela é Suellen Colter?”Norman - “Sim.”
Em ordem de garantir confiança, Lillan Dornick reportou que o estado emocional aparente de “Norman” impedia o prosseguimento da entrevista. Pelo que se pôde apurar, Suellen Colter era já falecida esposa de Norman e, assim como ele, não possui parentes consanguíneos, adquiriu documentos somente aos 13 (treze) anos e existiam relatórios de centros de detenção infanto-juvenil, de assistência social e policiais correlatando seu nome a eventos tidos como interessantes ao Comitê, a maioria dos relatórios carregados em servidores públicos federais foram adulterados pela FTM Beta-4 (“Cavaleiros Digitais”) enquanto um desenho das cidades do lugar mencionado como Tauriel foram descritos à FTM Épsilon-6(“Arquitetos Angulares”) em momentos posteriores à entrevista com Lillian Dornick. Além de Suellen, Norman relatou que chegou a conhecer uma mulher chamada Erin Saltzman que, aparentemente, não existe devido a inexistência de quaisquer registros seus em bancos de dados federais e catalogação por grupos de interesse do Comitê, segundo Norman, Erin teria achado uma forma de retornar para casa mas o mesmo diz não saber como ela fez isso e possui aparente rancor da figura quando mencionada.
Adendo 002
Descrição de evento anômalo, pelo agente Christian Vernsen à Allana Verkosovich
“ERA ELA, ESTOU DIZENDO, ERA ELA. COM CERTEZA.”“Meu nome é Allana Verkosovich, em ordem de reportar a vista em primeira mão de um evento anômalo de interesse, estou entrevistando o agente Christian Vernsen da Força Tarefa Móvel Épsilon seis após interação com anomalia chama de Norman. Essa entrevista tem propósitos documentais para o acervo da Documentação Geral, está de acordo?”“Sim…”“O que viu?”“Minha...minha mãe.”“E?”“Minha mãe morreu em dois mil e oito”“E você conversou com ela?”“Por longos dez minutos. Era ela, tenho certeza, ela sabia de mim, detalhes que só nós dois saberíamos”“Ela era hostil? Ou muito inquisidora?”“Não. Ela não me perguntou nada, apenas conversamos sobre minha como a vida estava.”“Ela estava ciente de sua condição?”“De que?De morta? Parecia que sim, me disse que estava com saudades mas em um lugar bom, acho que Tauriel ou Tauren. Algo do tipo.”“Você não lembra?”“A cada dia menos, é como se meu cérebro estivesse apagando ela.”“Pode me descrever como foi esse encontro?”“Eu...eu não...não lembro, parece um sonho agora mas era tão real que tenho absoluta certeza de que aconteceu...tudo que eu lembro era que estávamos conversando na sala de estar da casa da anomalia,o clima estava ameno e parecia muito mais iluminado que o normal. Não me recordo como chegamos lá ou até como saímos, nem se foram realmente só dez minutos de conversa, é como se do nada eu tivesse sido transportado para ela.”“Isso é tudo.”
Por razões de segurança, Christian Vernsen foi substituído da operação e Norman foi orientado a manter o mínimo de contato possível com civis e autoridades de segurança não relacionadas ao Comitê.
Adendo 004
Pedido de alterações sazonais, do Diretório Central de Operações Especiais e Táticas para Hazeem Behrooz.
“Caro, Hazeem.
Nós do Departamento de Logística Pessoal e Militar, não acatamos seu pedido de alterações sazonais de pessoal para monitoramento do indivíduo anômalo apelidado de “Norman” uma vez que o mesmo se comprovou por diversas vezes simpático ao Comitê e com baixa probabilidade de se tornar hostil ao nosso pessoal
Lamento,
Diretor de Departamento Marco De León."
Adendo 005
Carta apreendida pelo Agente Adormecido [DADOS CONFIDENCIAIS] em Posto de Correio Federal dos EUA, Estado de Dakota do Sul remente à Ohio.
“Meu querido, Norman, que saudade tenho de você e nossas longas conversas...ainda dói em meu coração você ter preferido ficar com ela à retornar a nossa casa, me dói imensamente saber que suas emoções o tornaram cego diante do que realmente importa. Imagino e tenho a certeza que você a ama demais e que sua história juntos tenha sido invejável ao longo de todas essas décadas em que se encontraram e se despediram envoltos em um circulo eterno de repetição. Eu achei uma brecha, uma porta para Tauriel como eu suspeitava e vou passar por ela amanhã, vou voltar para casa e tenho medo de que jamais verei você novamente pois sei que se ela não deseja voltar, você também não voltará apesar da nostalgia que eu sei que existe em seu coração. Adeus, meu amigo.
Com amor e imensa saudade e gratidão, Erin Saltzman.” 
Adendo 006
Diário Pessoal de Suellen Colter, achado e apreendido pelo agente Richard Berg.
“Eu vi eles dois hoje. Estavam conversando e trocando olhares como dois amantes que ainda não se revelaram, eu sei que Erin veio do mesmo lugar que nós, eu sei que ela conhece uma forma de voltar. Ela se recusa a ouvir, não chegamos na Terra por acaso, eu sei disso. Eles não lembram, aparentemente mas fomos banidos de lá, banidos para nunca mais voltarmos, eu sei porque eu lembro. Se voltarmos, perderemos a única chance que temos de sermos livres, de sermos que quisermos ser sem que exista alguém nos observando, nos controlando e tomando as decisões por nós. 
Fomos banidos porque queríamos amar, queríamos odiar, sentir algo para além da obediência cega ao Olho e ao Deus Hórus, eles pensam que estarmos aqui é um castigo, que fomos expulsos ou caímos do Céu mas na verdade quem se enganou foram eles, o Olho e seus pequenos soldadinhos de roupas douradas e chapeletas ornamentadas, imaginaram que nos baniriam para uma dimensão de dor e medo mas sequer sabiam o que havia do outro lado da porta. Mas eles jamais vão me ouvir, jamais vão acreditar que o Céu está tomado por demônios, possuem uma imagem clara e completamente errada sobre como era Tauriel e como se organizava, eles apenas possuem memórias falsas produzidas pelos Homens-Memórias do Olho. Eu rezo para o Deus Seth que eu não precise levar Norman a escolher entre mim e Tauriel, rezo e suplico todas as noites para que Erin desapareça e termine com essa confusão toda, com as constantes brigas e gritarias. Ela pode ir se quiser, mas eu farei todo possível para que minha família fique comigo, nem mesmo que seja necessário infligir dor ao coração de Norman. Somente eu sei o que fariam com ele se retornasse. E sei porque eu vi o que fizeram com meu irmão.”
Além desta página, não há mais citações a organização sociopolítica de Tauriel apesar de haverem diversas passagens em que Suellen cita Seth como sendo uma personalização de um Deus amoroso e aparentemente benevolente para com sua figura.
As circunstâncias da morte de Suellen foram explicadas por um relatório de perícia médica legal que acusa uma parada cardíaca, muito provavelmente causada pela idade avançada de Suellen, falecida aos 89 (oitenta e nove) anos, em 2020. 
 
  FIM.
Pin It
Atualizado em: Qui 25 Nov 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222