person_outline



search

Inferno encomendado para um vampiro

fogo. Reclusão. E um monte de absurdo.
Ela me devorava. Ela me torturava. Eu era fantasmagórico para uma viva de pele infernal.
Na noite, um dia, a levei para o meu quarto às escuras.
Ela era abruptamente e vividamente loura, vivia nos Infernos.
Não a comi porque, vindo das Trevas, só amava o frio e os anjos da Morte. Mas, uma moça tão bonita se misturou comigo na minha clausura. Eu dei um fim demônios! Ela se transformou em Belzebu.
Graças aos meus santos, uma gota de sangue pendeu dos meus lábios e então, ela já não estava mais na minha loucura desarvorada era tudo um questão de tempo para esquecer o que ela arrancou de mim, o coração, vampiro, eu já estava sem alma e sem espelho na imensidão das noite.
fShare
0
Pin It
Atualizado em: Qui 20 Dez 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222