person_outline



search
  • Saúde
  • Postado em

Enfermagem do futuro- Análise de um graduando.

A enfermagem atua na sociedade desde outrora. A história da enfermagem é exacerbada e rica em aspectos genuínos, contudo, os avanços no cenário e amparo dos direitos desses profissionais, no Brasil, ocorrem de forma vagarosa. Vale ressaltar que, os cuidados ofertados pela equipe de enfermagem são de extrema relevância para o processo de prevenção, promoção e reabilitação de saúde.
O cenário atual da enfermagem vem sendo considerado saturado, com um grau elevado de profissionais formados, entretanto, desempregados. Segundo uma pesquisa Perfil da Enfermagem, realizada pelo Cofen em parceria com a Fiocruz, foi observado com base nos dados obtidos, indícios de saturação no mercado, com desemprego aberto e achatamento salarial. Logo, nos questionamos a respeito dos fatores que contribuem para esse processo e muito facilmente percebemos que há relação com o fato de haver uma demanda na busca pelos cursos, em todos os níveis e também em decorrência da oferta desses cursos por instituições sem uma estrutura necessária para a formação de profissionais qualificados.
Em reflexo da má formação acadêmica desses profissionais, temos uma desvalorização da enfermagem em sua complexidade. É importante dizer que, além de uma formação com base cientifica e técnica, se promova atividades com o objetivo de ativar o altruísmo e empatia dos discentes em enfermagem, além de incentivar a participação e relação entre os estudantes, para que assim consigam se relacionar de forma mais dinâmica, sendo preparados para o mercado da enfermagem, onde se faz necessário a atuação de profissionais com uma bagagem de conhecimento técnico- cientifico e humanizado.  
Uma medida visa reverter todo o processo que foi citado anteriormente. É o projeto de lei 4930/2016, apresentado pelo deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB- BA) em apoio do Cofen. A PL propõe a criação de um exame obrigatório de suficiência em enfermagem. Logo, os futuros profissionais de enfermagem deverão passar por uma avaliação e será necessário obter um escore mínimo para atuar na área. Sendo assim, haveria uma filtração de profissionais qualificados e uma melhora significativa na assistência prestada pela equipe de enfermagem.
Mesmo diante do cenário complexo, mantenho a esperança de que no futuro viveremos numa realidade divergente e que ela se apresente de forma positiva. A realidade da área que escolhemos para seguir ,o que lemos e ouvimos, faz com que façamos uma reflexão e infelizmente, alguns optam por não seguir, eu espero que essa não seja a sua realidade. Eu irei seguir firme e com foco, pois, o caminho não me assusta, tenho medo de não caminhar.
Enquanto medidas não são adotadas, recomendo que façamos nossa parte. Que a sala de aula não seja o único lugar para filtrar informações, navegue pelo mar do conhecimento e humanização, não se permita ser um individuo autômato, mas, autônomo. Seja a enfermagem que desejas para o mundo.
Pin It
Atualizado em: Qua 23 Maio 2018

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222