person_outline



search

Literatura - Ficção e Realidade

Esse texto é parte de um resumo de um trabalho acadêmico que produzi - é um texto pequeno e direto, há coisas bem mais detalhaas por aí, mas, acho que esse pode ajudar a clarear um pouco esse assunto.

 Literatura - Ficção e Realidade

       A literatura imortaliza uma historia, uma poesia, um texto cientifico, uma biografia, um livro de receitas, um romance, tudo aquilo que o autor deseja comunicar com suas palavras. Geralmente ela tem uma intencionalidade, mesmo que seja uma simples receita de bolos.

      A literatura para o nosso bem, transcende ao tempo e ao espaço, leva consigo a mensagem do autor a pessoas mais distante no espaço e no tempo.

   Com o objetivo de comunicar algo o autor faz uso de um extenso repertório de palavras, que ele organiza em um conjunto textual bem estruturado. Assim como um pintor de quadros que escolhe bem a cor que deseja usar em sua obra o autor literário tem também a sua disposição uma variedade imensa de tons de palavras e ele a usa da melhor maneira para descrever e embelezar seus escritos.

    A ficção possibilita a criatividade. A inovação. Por exemplo, um autor pode escrever sobre sua visão de um mundo melhor, onde as pessoas nesse mundo vivem  sem medo, sem medo da violência, sem medo da escassez de alimento , num mundo onde os robôs são serviçais e onde os veículos andam sobre as ruas movidos a energia solar ou com o próprio oxigênio. Essa ideia pode ser irreal mas não deixa de comunicar algo ao leitor deixando em sua mente a possibilidade de um dia viver num mundo assim . Embora isso seja uma ficção muitas coisas da ficção se tornaram real no futuro.

Sentido de ficção:

   Bom, quando o autor cria uma narrativa que ele imagina, que não faz parte do real, que não é um fato histórico ou uma verdade atual, isso é ficção. É como uma simulação, um fingimento porque não é o que acontece no mundo real, é uma invenção e muitas vezes pode até ser fantasioso, ou de outro mundo.

   A ficção, também, geralmente exagera ou minimiza um acontecimento real. Isso também pode ser considerado ficção por não trazer ao público aquilo que verazmente aconteceu. A história, passa a ser, então, um reflexo distorcido da realidade.

   Eu vejo a ficção como um excelente recurso. Na literatura a ficção remete o leitor a ideias fascinantes, a ficção mostre-lhe um mundo deslumbrante fazendo-o refletir sobre a possibilidade de um dia viver num lugar como aquele, embora ele mesmo saiba que aquilo não é real.

   Também, no imaginário do autor ele pode criar, fazer suposições, inventar coisas que não existi no mundo real. Brincar com o texto. E ele pode ainda alterar o que existe no mundo real criando um conceito avançado daquilo ou daquele mundo real. Como carros voadores, tele transporte, etc.

   Embora, como citado no livro, no ponto de vista de alguns a ficção não pode ter um valor que diz respeito a produzir conhecimento, por não ser associado aos campos “objetivos” ou “científicos”, essa maneira de pensar não deve ser majoritáriaj á que muitas obras literárias retratam o futuro de uma forma irreal, mas, algumas coisas do imaginário, no futuro real aquilo que era imaginação acaba se concretizando com o tempo. Prova disso são os filmes espaciais. Como exemplo, aquela arma a lazer e aquele telefone sem fio foram prelúdiodo que poderia existir no futuro com o desenvolvimento cientifica.

   A ficção é um tema muito abrangente e, interessante também. O fantasioso, por exemplo, torna o assunto espetacular, mesmo sabendo que é uma ficção o leito se diverte, entra na fantasia. Leva ele, também, a pensar. A levantar questões como: Será que isso poderia acontecer no mundo real?

   A ficção, portanto, faz parte da capacidade humana de sonhar e criar um mundo do jeito que ele gostaria que existisse. Por isso, podemos dizer que há sempre algo bom e útil na ficção literária.

Realidade e Realismo:

  Na literatura a realidade seria uma cópia autêntica daquilo que existe no mundo real. Tudo o que existe significa em uso comum uma realidade. Uma casa, um carro, uma pessoa. Casas existem em algum lugar, pessoas tem nome, história, personalidade, aparência. Descreve-las é falar do que existe da realidade.

  A realidade, então, é baseada na pura verdade, naquilo que acontece no mundo real. É um reflexo do que nós sabemos, ou acreditamos que é verdadeiro.

  O realismo da um toque diferente no real, uma historia verdadeira pode servir de pano de fundo para uma nova interpretação da realidade, gerando teorias de variadas posturas.

  O realismo é uma condição que imita bem a realidade. Quando alguém diz: "Essa história tem grande realismo". É porque a história imitou bem o real, se baseou em acontecimentos reais e que são possíveis na vida real, mesmo que, a história ou o caso não seja verdadeiro ou tenha ocorrido de fato.

  É nesse ocorrido de fato que podemos diferenciar o realismo da realidade. A realidade é baseado em algo que existe ou que aconteceu de fato, o realismo imita a realidade, mas, não quer dizer que seja um fato, que tenha acontecido ou uma história real.

  O realismo, então, tem sempre uma referencia no mundo real. Se houver distorção do mundo real ultrapassa o limite do realismo. E, essa percepção é muito sensível, uma pequena alteração pode destruir o realismo. Por exemplo: ser humanos atravesando paredes, elefantes voando, gatos e cães falando e se comunicando com pessoas, etc. Esses casos nos remete a ficção, fugindo do real, do possível, ou pelo menos do que nós sabemos que é possível! Então, não há mais realismo.

Pin It
Atualizado em: Qua 14 Maio 2014

Comentários  

#4 PauloJose 20-06-2014 12:04
muito show!!!
abraços.
#3 PauloJose 19-06-2014 13:45
GOSTEI UMA LINDA FICÇÃO
ABRAÇOS.
#2 Marlende 04-06-2014 12:03
Excelente !!! Paaarabéns !!!
#1 wicos 03-06-2014 11:13
caro escritor a sua narração esta perfeita gostei valeu amigo do wicos , parabéns

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222