person_outline



search

Último nascer do sol

Ele não tinha diários. Eu era sua confidente. A vida era só pesquisas, se alimentar de mim e sair à noite.
Reclamava por existir, por eu o amar, pelo sol ser destrutivo. A cura era um sonho impossível.
Na festa ele me traiu, bebendo sangue de 40 garotas. Nossa dança durou até o merecido amanhecer.
Pin It
Atualizado em: Sex 19 Nov 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222