person_outline



search

A identidade de Marlon

Data 1:
Marlon se parecia muito com Johny Bravo. Pelo menos, era assim que o chamavam na escola: “o Professor Johny Bravo de Educação Física”. A ocasião era uma festa de despedida dos estudantes do último ano do ensino médio. Alguns alunos trouxeram bebida alcoólica misturada em garrafas de refrigerante. Johny Bravo era o único que sabia.
Quando o inspetor da escola e ex-policial desconfiou, o professor logo lançou a sua lábia para despistar o homem. Porém, ao se distrair, Marlon Johny Bravo não percebeu que a coordenadora do colégio estava enchendo um copo com o conteúdo batizado de uma das garrafas.

Data 2:
Marlon também era cozinheiro. Certa vez, quis produzir um vídeo cozinhando para participar da seleção de um reality show de cozinheiros amadores. E, para sua surpresa, foi selecionado.
Ao longo do programa, sofreu muito com as gritarias e broncas dos chefs de cozinha. Na finalíssima, abriu mão do prêmio em favor de sua concorrente.

Data 3:
Aproveitando o feriado ensolarado, Marlon e sua namorada foram viajar. O destino era uma região de mata, onde se arriscaram em uma trilha sem acompanhamento profissional.
No meio do trajeto, descobriram uma civilização desconhecida em terras ainda não usurpadas pelo homem branco. Os habitantes os fizeram prisioneiros por um mês.
Somente após salvarem o cacique de uma dor de estômago com um “remédio da cidade” é que Marlon e sua namorada ganharam a confiança daqueles povos. Com isso, foi concedido a eles o direito de ter acesso a um local secreto do vilarejo, onde tudo era abundante: comida, água e ouro. Porém, não podiam levar nada do local e nem contar o segredo a ninguém.
Ao chegarem no local “das maravilhas”, os nativos deixaram Marlon e a namorada desacordados dando golpes em suas cabeças.

Data 4:
Um tiroteio assolou o bairro. Era guerra de facções. Marlon estava preocupado. Sua mãe havia inventado de ir à padaria pouco antes daquela confusão começar. Ele, então, resolve ir atrás dela.
Na rua, caos geral. Gente corria para todos os lados. Marlon ainda teve tempo de colocar três crianças, dois gatos e um cachorro em um local seguro. Para sua surpresa, ao chegar na padaria, Marlon encontrou sua mãe dando uma grande bronca nos dois líderes das facções. Os homens, de cabeça baixa, só escutavam.
Cinco minutos depois, foi dada a ordem de cessar fogo.

Data 5:
Em forma de protesto, Marlon decidiu ir nu ao trabalho. Não podia aguentar mais tanta corrupção, injustiça e retirada de direitos trabalhistas.
Ao longo de sua manifestação solitária, foi impedido de entrar na empresa e sofreu com muitos olhares estranhos ao andar pela rua. Alguns chegaram a vir tirar satisfação e exigir que ele se vestisse. Outros, se assustavam. Mulheres chegaram a gritar. Marlon até sentia alguma vergonha, mas era necessário passar por aquilo.
No fim da tarde, o corajoso protestante foi preso. Durante a noite, virou notícia nos jornais. E, no outro dia, muitas outras pessoas aderiram ao movimento.

Data 6:
Na verdade, Marlon era um ator e estava relembrando os papéis que teve nos últimos cinco anos.
No primeiro, protagonizava uma novela teen sobre a vida adolescente na escola. No segundo, fez parte do núcleo cômico de uma novela que passava na faixa das 21 horas. No terceiro, e não menos importante, fez um filme de aventura com classificação indicativa de 14 anos de idade. No quarto, interpretou um personagem para um seriado de comédia que passava às quintas-feiras após a novela e retratava sobre a vida suburbana. E, no último, trabalhou em um curta-metragem sobre a capacidade que a sociedade tem para protestar e adquirir direitos.

Data 6, parte 2:
Na verdade, na verdade, Marlon não era nem ator. Ele nem existia. Era uma personalidade criada por Denis.
Este sonhava em ser ator, mas era pobre e não pôde ter a oportunidade de levar o seu sonho adiante. Desde muito cedo, teve de ajudar no orçamento da casa onde morava com sua mãe e irmãos. Hoje, formado em Administração de Empresas, trabalha em um escritório das 08 às 17 horas, de segunda à sexta-feira.
Pin It
Atualizado em: Seg 16 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222