person_outline



search

A Garota do Escritor

Essa é a história de...não vale nem a pena dizer seu nome, você não vai dá a mínima pra ele, não queira saber, você vai esquecer facilmente, assim como todos fazem.
Mas de uma coisa eu sei, você já sentiu o que ele está sentindo, a dor de amar sozinho, de amar e não ser correspondido. Deitado em sua cama ele pensa sobre seu amor platônico, ele nunca tentou sair dessa fase e o motivo é o mais comum e imperdoável de todos, o medo, medo de se machucar, medo de verificar que suas fantasias e expectativas não se equivalem à realidade.
Ele sempre esteve sozinho, as dúvidas sobre o mundo, sobre a vida, as pessoas e ele mesmo, isso o impedia de fazer amigos verdadeiros. Já estava próximo a madrugada e não conseguia nem por um minuto fechar os olhos. Medita sobre como foi seu dia, sente como se o mundo inteiro estivesse contra ele.
Agarrando o travesseiro ele gira para esquerda e para a direita, com o corpo para cima ele se estagna e sente como se estivesse se desintegrando diante da força anormal da insanidade, inquieto, enquanto a ansiedade destrói seu peito. Apontando a mão para o alto, ele tenta entender a razão dela nem ao menos ouvir ou deixá-lo falar como se sente, mas é inalcançável, pelo cansaço, seus braços despencam sobre o colchão. A falta de ar por causa da angústia em seu peito, o faz respirar de forma frenética, tornando-o desvairado.
Em seus fones de ouvido tocam músicas românticas e tristes. De tudo o que está sentindo o que ele não entende é o motivo de está sentindo tudo aquilo. Enquanto estava prestando atenção na música, devido suas dúvidas e incertezas, não apenas apreciava a letra, mas entendia o que o autor estava sentindo. Ele abre seus braços e pernas, tenta relaxar sobre a cama, respira fundo, tenta acalmar seu coração e ao som de o “ vento no litoral” o momento chega, fechando os olhos ele cria coragem, se prepara para falar com ela.
Ele pensa em duas opções. Primeiro, ele poderia falar diretamente com ela, mas tentou uma vez e ela nem o deixou falar, apenas afirmou que não tinha sentimentos por ele, mas as ações dela e a atenção que dava a ele, tornou-se uma contradição. Segundo. Ele poderia pedir a ajuda de alguém próximo, ele já tinha tentado também, ficou surpreso quando a pessoa concordou, por um momento deu certo. O azar insiste em sorrir para ele, quando pensou que ia se dá bem, por causa da língua do povo, o “mas” destruiu suas expectativas. Ela disse:
“- Eu gosto de você, “mas” não consigo confiar.
Foi isso que ele pensou ter ouvido, mas na verdade ela o avisou que não tinha nenhum sentimento por ele. Tem certeza que a possibilidade daquelas palavras serem verdadeiras era zero. A sorte está sempre um passo à frente dele e ele nunca conseguia alcançar, ele não descartou que aquelas palavras eram sinceras. “ Talvez seja um teste ”, pensou ele. Decidiu fazer mais uma tentativa.
Às duas da manhã colocou seu plano em prática, começa a escrever uma história de desamor. Para dar realidade ao conto, introduz algumas experiências próprias.
Uma semana e seu texto ficou finalmente pronto, o nome de seu personagem principal era Kevin. Uma parte importante do texto foi o modo como Kevin se declarou:
“ - Sei que minhas atitudes passadas não foram nem um pouco agradáveis para você, no momento estou atrasado para pedir desculpas. Eu era infantil, manipulável e inconsequente, por isso te machuquei algumas vezes. Você é a primeira pessoa que gostei naturalmente, que gosto de verdade. Te peço apenas uma pequena oportunidade de mostrar o meu valor a você.”
Parece que ele queria induzir aquela que deseja, mostrando como a amada de Kevin na história tinha aceitado seus sentimentos. Na madrugada que planejou o enredo, ele teve a sensação de que seu celular estava contra ele, pois a última música que tocou naquela noite foi “ stairway to heaven” e enquanto prestava atenção na letra sua imaginação o traiu. Ele imaginou ela subindo as escadas, indo alto e longe, mais alto e mais longe na direção dos braços de outro homem.
Não podia deixar aquilo acontecer. Ele voltou a conversar com ela no dia 15 de abril, ficou 15 dias conversando, fazendo-a rir, tentando se aproximar dela, tentando ganhar sua confiança. Quinze dias se passaram e na noite do dia trinta ele executou seu plano. Por mensagem ele iniciou a conversa. O jovem apaixonado contou a ela que estava participando de uma disputa e que o prêmio era de valor imensurável, ele falou para ela que precisava de uma veredito sobre a história, se estava bom ou ruim. Antes, ela queria saber qual seria o prêmio, insistiu mais e mais. Ele se controlou, disse que ela iria saber da resposta no final do texto.
Então vou finalizar essa história. A minha última obrigação como narrador é dizer que o prêmio que ele tanto busca é você.
Pin It
Atualizado em: Sáb 19 Maio 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222