person_outline



search

O casaco

Marcos chegou em casa, vai ao quarto e observa o rosto de Marcela que dormia. Algumas mulheres são feias dormindo, pensou.  Agarrou o travesseiro, o lençol e uma colcha no guarda-roupa. A porta rangeu. Amanhã colocará óleo Singer nas dobradiças. Cobre a poltrona com a colcha de casal e deita. Tentou lembrar quantos uísques bebera no Barão. Quase embriagado, ligou a televisão e adormeceu. De manhã, como faz todos os dias, acordou a mulher avisando: sete horas. A mulher pula da cama. Marcos vai para a cozinha, prepara café, corta mamão na baixela, despeja suco de laranja de caixa em dois copos e passa geleia light em quatro torradas. Marcela engoma uma camisa, passa apenas uma por manhã, como se existisse um acordo tácito: ele prepara o desjejum e ela passa uma camisa. É uma obrigação que cumprem sem vontade. Eles não se dão bom  dia. Bebem o café da manhã na cozinha, Marcela sentada e Marcos  em pé. Mais uma vez ela está atrasada para o trabalho. Sai sem se despedir, fecha a porta do apartamento e desce apressada o primeiro lance da escada. Esqueceu o casaco de frio. Regressa subindo os degraus em dois pulos. Diante da porta fechada, Marcela fala procurando a chave na bolsa:

- Pega meu casaco.

Marcos não entendeu.

- Vou buscar a chave na cozinha.

A mulher abriu a porta no momento que o marido retorna com a chave na mão, se explicando:

- Não ouvi o que você disse.

Marcela, na soleira da porta:

- Eu disse:  Vai pegar meu casaco.

E soletra ironizando: Cê, á, ésse, a, cê, ó: casaco.

Marcos caminhou rápido para o quarto, mas seus passos foram diminuindo, viu a cama, o guarda-roupa, viu o casaco na cadeira e falou com atitude:

- Essa mulher não merece um palito de fósforo.

Voltou para a sala e disse silabando, apontando o indicador:

- Vá pe-gar vo-cê a por-ra do ca-sa-co.

Furiosa, a mulher entrou no quarto, pegou o casaco e saiu apressada deixando a porta do apartamento aberta, que Marcos fechou. Tomou banho, perfumou-se, vestiu-se e foi trabalhar, cantarolando nos degraus da escada que descia:

- Meu casamento é uma merda.

Pin It
Atualizado em: Sáb 14 Set 2013

Comentários  

#3 Breguedo 26-04-2014 13:11
Gosto de ler coisa bem escrita, parabéns! Escreve com esmero.
#2 Marlende 02-10-2013 14:58
Gostei...Parabéns !!!
#1 azara 27-09-2013 17:03
Muito bom seu conto.Parabens

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222