person_outline



search

Ser prudente é a opção mais sensata e errada a desconfiança exagerada.

    Quando você não se entrega ao desconhecido você está sendo prudente, mas quando você desconfia do desconhecido isso pode ser errado porque você mesmo é um desconhecido para outras pessoas que não o conhece e não concorda que seja suspeita por qualquer indivíduo.

    Eu passei por uma ocasião de desconfiança que resultou em arrependimento, vejam como aconteceu:

    Chagando em São Paulo capital me deparei em um terminal com centenas de coletivos e para não perder tempo em procurar o que eu precisava, perguntei ao jovem que estava sentado em um banco onde seria o ponto do tal ônibus eu estava esperando que ele simplesmente me indicasse e que em meio a centenas de coletivos um estaria com aquele destino, surpreso eu fiquei quando aquele jovem se prontificou a me levar ao ponto e mais medroso fiquei quando ele se dirigiu ao outro local saindo daquele terminal, olha a que ponto fiquei me distanciei daquele que estava sendo o meu guia espontâneo que me colocou na fila do meu ônibus e aguardou até a saída do mesmo, o impressionante foi a minha “gratidão” deste ato, perdi a coragem por causa da desconfiança e não agradeci ao moço que com tão boa fé me fez um grande favor.  Logo depois fiquei muito arrependido me dei em conta deste grande erro.

     Quero mostrar um erro grave que está sendo praticado por muitos se referindo ao nosso propósito.

     Estou na direção geral da Fundação Universidade de Cristo e o nosso propósito é ajudar as pequenas igrejas e aos evangélicos em geral e para começar estamos oferecendo a publicação de livros sem custo algum só uma pequena doação no caso de satisfação do interessado, impressionante é o resultado desta boa vontade 3 meses depois desta proposta decente não houve uma só pessoa interessada, isso só pode ser desconfiança do desconhecido e do barato.

     Bastasse um famoso encabeçar a lista e tudo mudava, uma publicidade na TV e amanhã não daríamos conta de tantos candidatos e poderíamos cobrar o quanto às editoras cobram e depois não cumprir que mesmo assim seria satisfação geral.    

     Na internet existem milhões de produtos e serviços grátis e a desconfiança não deixa muitos internautas usarem, é medo, fobia ou paranóia, pois muitos pagam caro pelos mesmos produtos por ser apresentado por famosos ou mídias importantes.

Pin It
Atualizado em: Sáb 7 Maio 2011

Comentários  

#1 URANIA 09-05-2011 19:37
Vamu passar a sacolinha.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222