person_outline



search

Madrugada do dia 23

 Uma das minhas coisas preferidas em você era o seu sorriso, e como constantemente tava rindo por aí e contando piadas sem graças mas que para você faziam total sentido, se eu me recordo bem, a gente costumava conversar bastante sobre vários assuntos, mas eu nunca me expressei pra ti, e eu me arrependo muito disso.
 Eu não tive a oportunidade de te conhecer direito e muito menos de saber das suas raizes, da sua história e de tudo que você passou, afinal, eu nunca realmente perguntei essas coisas que eu julgava tão bobas, e eu me arrependo muito disso.
 Por mais que a gente não soubesse nem o sobrenome um do outro direito, a gente sabia que tinha uma conexão, e você foi uma das poucas pessoas com quem eu relamente tinha interesse em conversar, e podia conversar por horas, a gente nunca chegou a marcar aquele role para falar bobagem e comer porcaria, nem chegou a fumar um cigarro junto num dia chuvoso, e por mais que a gente não tenha tantos momentos, você deixou eu ver seus pensamentos privados, e eu, a única pessoa que lia tudo que você pensava, não movi 1 dedo pra te ajudar, e eu me arrependo muito disso.
 Eu costumava te mostrar minhas músicas preferidas e as que eu acabava de conhecer, mandava minhas fotos fazendo careta, você era especial pra mim, e eu achei que você sempre estaria aqui.
 A culpa que eu sinto por eu não conseguir te ajudar, ou te dizer algumas palavras que poderiam ter mudado a sua indecisão é imensa, e eu sabia muito bem a sua visão sobre a vida, e como ela te dava medo, ela te aparavorava e você não tinha vontade nenhuma de tornar ela sua amiga, e com razão, as coisas não foram facéis pra ti, você comentava comigo sobre seu vazio interno e como via a morte como seu refúgio, eu nunca prestei muita atenção nisso, eu não porque eu nunca prestei atenção no que você dizia, e você me dava sinais de que um dia isso iria acontecer.
 Sim, as vezes eu esquecia de te responder ou mandar uma mensagem, e isso me dói, me dói não ter dado valor ao momentos enquanto eles estavam lá, e você adiou isso por muito tempo, não é? me desculpa.
 Eu sei que agora você encontrou a paz que tanto queria, que acabou toda a sua dor e todas aquelas merdas que você estava sentindo, eu sei que você desejava a morte mais que tudo, e você não via isso como algo ruim, você me dizia "Por que eu nao gostar da vida é ''errado''?, é somente minha opnião, e infelizmente ou felizmente nada vai mudar isso, assim como tem gente que não gosta de chocolate, de lasanha, de ouvir determinado tipo de música, eu não gosto de viver!"
bem e como eu entendo seu ponto de vista, eu respeito ele, e eu sei que era isso que você queria, e que não se arrepende, mas eu sinto sua falta, me dói ir ver seu visto por ultimo, e ver que foi no dia às 03:29 do dia 23, perto do horário em que você se suicidou, me desculpa não poder te mostrar como a vida também pode ser seu refúgio, eu espero que você encontre a paz que tanto almejava, eu vou lembrar de você para sempre, 777.



-Dedico esse texto a você Renann, que teve uma passagem tão rápida na minha vida, mas que me marcou de inúmeras formas, eu sei que você está bem agora.

Pin It
Atualizado em: Qui 26 Set 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222